Olá, querido(a) leitor(a)! No texto de hoje, vou explicar no detalhe o que é Blockchain!

A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são […]

Migração Wix para WordPress

Estamos migrando do Wix para WordPress para uma melhor experiência dos nossos leitores. Por isso, tenham paciência com os textos mal formatados, sem imagens ou links.

O que é Blockchain?

A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos!

A Blockchain é a mãe do Bitcoin e todas as Altcoins. Ela existe sem o Bitcoin, no entanto, o Bitcoin não existe sem a Blockchain. Sacou? Se você ainda não sabe o que é Bitcoin, pode entender aqui: “O que é Bitcoin? Guia completo 2020“.

A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos

Explicando a Blockchain

Você já viu um livro razão? É um caderno, onde os mais diversos tipos de registros são feitos. Então você pode ter um livro de registros (livro razão) para diversas coisas, como:

  • Folha de ponto de funcionários;
  • Entrada e saída de pessoas em um lugar;
  • Entradas e saídas de um caixa;
  • Retiradas de produtos em uma loja;
  • Registro de pedidos; etc.

É preciso destacar que estes registros são feitos em ordem de tempo. Ou seja, na primeira linha, está o primeiro registro. Na linha 2, o segundo registro. Assim por diante.

O que é Blockchain? Explicando a tecnologia Blockchain. Blockchain, o livro razão mundial. A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos

A Blockchain é um livro razão mundial

Estou comparando com um livro razão escrito a mão, porque após registrar, não tem como apagar ou mudar o registro. A menos que você o corrompa.

A Blockchain funciona igual ao livro razão, só que virtual. No entanto, é impossível alterar um registro. É imutável, incorruptível! Não tem como falsificar ou hacker a Blockchain.

Antes de ser escrito na Blockchain, o dado tem que ser validado. Essa validação ocorre por meio de vários cálculos. Por isso, é preciso um computador que fique com essa missão. Ele faz um monte de cálculos para provar que a transação é verdadeira. Só então aquele registro é feito.

É por isso que dizemos que a Blockchain é confiável, tanto que seu apelido é “protocolo de confiança”. Tudo o que estiver registrado ali, é verdade! Qualquer pessoa no mundo pode ler e verificar a Blockchain, pois é distribuída a todos!

Características do Protocolo de Confiança

  • Descentralizado, ou seja, ninguém controla ou é seu “dono”;
  • Distribuída, então cada usuário possui uma cópia do livro razão;
  • Protegido por criptografia avançada. O que impede que os dados e registros sejam deletados, revisados ou modificados;
  • Confiável;
  • Transparente;
  • Mantém a privacidade dos usuários.
O que é Blockchain? Explicando a tecnologia Blockchain. Blockchain, o livro razão mundial. A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos

Vale lembrar que cada criptomoeda possui sua própria Blockchain. Ou seja, a moeda Ethereum tem sua própria Blockchain, que é diferente do Bitcoin.

Ou seja, existem muitas Blockchains, mas cada uma possui uma criptomoeda específica. Não levando em consideração os tokens.

O que é a cadeia de blocos da Blockchain?

O nome da Blockchain vem do inglês: “cadeia de blocos”. Mas você sabe o que são esses blocos?

Cada bloco é como se fosse uma folha do livro razão. Quando você termina de fazer os registros em uma folha, precisa começar uma folha nova. Na Blockchain, cada bloco é como se fosse uma folha desse livro razão. Só que ao final de cada bloco, é preciso uma assinatura.

Essa assinatura coloca data, hora e o número do bloco. Garantindo que ele será anexado ao bloco anterior. Ao mesmo tempo, garante que o bloco seguinte será anexado a ele. Isto mantém cada bloco em seu respectivo lugar.

Exemplo da cadeia de blocos

Para explicar a cadeia de blocos, vamos usar o exemplo do trem abaixo.

Bloco origem

Toda Blockchain possui seu bloco origem. É nele onde as regras do sistema são escritas. No nosso trem, este bloco é responsável por carregar todos os outros blocos. Além de definir o rumo para onde vão. Neste bloco há informações como:

  • Quantidade máxima de criptomoedas que serão emitidas neste sistema;
  • Qual a recompensa pela mineração de cada bloco;
  • O código;
  • Funcionalidades;
  • Como vai funcionar;
  • E demais parâmetros mais complexos.
Cadeia de blocos, bloco origem, hash

Blocos

Após o bloco origem, vem o primeiro bloco, o bloco 1. As primeiras transações serão escritas nele. E quando todo o espaço for preenchido, este bloco será fechado e assinado.

Hash

O hash é uma chave criptografada, mas para nós, basta saber que é a assinatura que encerra um bloco. É a última informação de cada bloco, pois este só é assinado quando fica completo. Essa assinatura liga este novo bloco ao bloco anterior e ao próximo. Algumas das informações que contém em um hash:

  • Data e hora;
  • Quantas transações estão validadas no bloco;
  • Número do bloco atual e do próximo.

Bloco que está sendo escrito

Veja que tem um vagão ali do trem que ainda não foi anexado ao trem. Este vagão representa o bloco que está sendo usado no momento. É o bloco incompleto, onde as transações ainda estão sendo registradas.

Quando todo o espaço deste bloco for preenchido, ele então será assinado com o hash e aí sim, será anexado à Blockchain. No nosso exemplo, ele representa o futuro bloco 3.

Banco de dados descentralizado

Quando falamos sobre a tecnologia das moedas digitais, sempre mencionamos os termos:

  • Descentralizada;
  • Distribuída.

Agora vamos explicar o que significam. Veja a imagem abaixo, onde temos 3 tipos diferentes de sistemas.

Diferença entre centralizado, descentralizado e distribuído

Centralizado

Em uma rede que é centralizada, temos um “dono” da rede. Ou seja, todas as informações e dados passam pelo dono. E só depois dessa mediação, são distribuídos para os demais usuários.

O sistema de um banco, por exemplo, é centralizado. Afinal, você tem sua conta lá dentro, mas as transações passam pelo dono. Que pode ou não recusar ou estornar suas operações.

O que é Blockchain descentralizada?

Em suma, é o contrário do primeiro. Possui vários centros de agregação, mas que distribuem o fluxo de informações e dados. Não possui um dono. Os dados passam por estes centros e o livro razão de todo mundo é atualizado simultaneamente.

Distribuído

Em uma rede distribuída, além de ser descentralizada, cada usuário da rede é um nó. E cada nó, possui uma cópia do livro razão. Cada usuário (ou nó), é como se fosse um centro desse sistema. Desta forma, todo mundo é dono. E cada usuário é a própria infraestrutura da Blockchain.

Ah! Será comum você ver esses “nós” serem chamados de “nodes”, ok? Então é bom conhecer o termo.

Se um node entra na rede, automaticamente as informações são todas copiadas e entregues a ele. E se um outro node sair, todos os outros usuários já possuem uma cópia de todas os dados compartilhados. Isso tudo é excelente para que não haja um ponto de falha na rede.

Vantagens da Blockchain

Agora que você já entendeu o que é Blockchain

Vamos falar das vantagens de usá-la e o que ela pode nos trazer de melhoria?

Vantagens da Blockchain
  • Não existe um intermediador nas negociações entre duas partes;
  • Usuários possuem controle total sobre seus dados e transações;
  • Todas as transações são executadas assim como o protocolo determina, eliminando a necessidade de supervisão;
  • O custo de uma transação é menor, pois não são necessárias as taxas para um intermediador ou uma entidade regulamentadora;
  • Resistência a ataques: a rede é distribuída, então os dados estão protegidos e copiados em cada nó;
  • Transações devem ser validadas, por isso, toda informação é completa, verdadeira, precisa e está sempre disponível para os usuários da rede;
  • Ambiente limpo e organizado: dentro de uma blockchain, só existe um único banco de dados, onde tudo é organizado por ordem cronológica sem chance de alterações;
  • Velocidade na transação: você já deve estar acostumado com a demora que as transferências entre bancos pode demorar, especialmente em feriados ou fora do horário comercial. Com a blockchain, as transações são feitas em minutos, 24/7. Sim, temos o PIX agora! Confira este texto: “O futuro do Bitcoin“. No final do texto, eu falo sobre o PIX ser um preparo para o uso das criptomoedas.
  • Ainda haverá o uso da Blockchain de forma e em ambientes incríveis, pois existe uma infinidade de aplicações desta tecnologia na vida real, uma vez que qualquer documento ou bem possa ser traduzido para código e ser inserido no livro-razão.

Desafios do uso da Blockchain

Nem tudo é um mar de rosas, né querido(a) leitor(a). A Blockchain é o futuro e você precisa aceitar isso. Não há como escapar. Mas ainda temos uma série de desafios e obstáculos para atingir esta realidade.

Desafios do uso da Blockchain

Principais desafios da implantação da Blockchain

  • Por ser uma tecnologia nova, há desafios para diminuir o tempo das transações e validação de dados. Além de que o limite de dados inseridos numa blockchain é fundamental para que seu uso seja aceito de forma ampla;
  • Embora ajude a poupar tempo e dinheiro entre as transações, há um alto custo inicial para sua implantação;
  • Por não haver uma entidade regulamentadora, nem terceiros supervisionando a rede, pode haver grande resistência dos bancos e outras entidades financeiras a aceitarem o uso global da Blockchain;
  • Embora seja um dos sistemas mais seguros, com criptografia avançada e impossibilidade de rastrear informações, ainda há problemas de segurança cibernética que devem ser resolvidos e reforçados antes que a população mundial confie seus dados na rede;
  • A mineração, ou validação dos dados da rede requer grande poder computacional e consumo de energia elétrica. O que nos mostra uma nova ameaça ambiental e separação daqueles que possuem recursos técnicos e computacionais (mineradores) dos usuários comuns.
  • A tecnologia por trás da Blockchain é muito diferente da realidade no mundo hoje. Para que se torne plena, seria necessária uma adequação de todos os sistemas do mundo. Ou seja, para a Blockchain ser adotada, haveria a necessidade de um período de transição global.
  • Além de um período de transição de sistemas, seria necessária também uma revolução na cultura. Quebra de paradigmas. É um serviço completamente descentralizado, onde a participação de cada node seria essencial.

A revolução já começou!

Sobre estes últimos 2 pontos de desafios, eu digo: já está acontecendo. Por isso, leia o artigo: “Você sabe qual o futuro do Bitcoin?“. E vai entender que aquela visão que tínhamos das moedas digitais para o futuro, já está acontecendo!


Você já conhecia a Blockchain? Se sim, acredita em seu uso globalmente, tão comum quanto usamos a Internet hoje?

Se você ainda não sabia o que é a Blockchain, ficou com alguma dúvida? O que achou deste artigo explicativo?

Deixe sua opinião aqui nos comentários ou lá nas nossas redes sociais! E não se esqueça: compartilha com aquele seu colega que ainda acha que o Bitcoin é uma bolha! 🤦🏻‍♀️🙄

Este artigo foi escrito com muito amor e devoção! ❤️

JG