Categorias
O que é

Derivativos: o que é, como funciona e como investir?

Um derivativo é um produto financeiro cujo contrato deriva de um outro produto, matéria prima, índice ou taxa. Esses ativos “originais” podem ser físicos, como o boi, café e ouro, como também podem ser financeiros, como ações, índices e criptomoedas. Os derivativos podem ser negociados no mercado à vista ou no mercado futuro.

O que são derivativos?

Contratos! Isso mesmo: os derivativos são contratos. Esses contratos têm como principal função, proteger o capital dos investidores.

Exemplo de derivativo como proteção de capital

Por exemplo: imagine que eu possua uma dívida de 1000 dólares, que vou pagar em 5x de 200 USD, todo dia 10 do mês. Enquanto escrevo esse texto, a cotação do dólar está em R$ 5,22, então sei que no dia 10 de setembro, eu precisarei de R$ 1044 para pagar a dívida de 200 dólares daquele mês.

Mas e no mês de outubro? E se o dólar estiver em R$ 5,80, eu vou precisar de R$ 1160 para pagar a parcela da dívida. No entanto, fiz uma reserva para pagar as parcelas com até R$ 1044! Agora vai ficar faltando 116 reais!

Neste caso, eu compro um contrato derivativo do dólar com um preço já determinado para a moeda. Assim, mesmo que o preço suba, eu tenho o direito de negociar o dólar com um valor pré-definido.

Derivativos derivados de quê?

Esses contratos têm esse nome porque derivam de um outro ativo. No exemplo acima, o derivativo é um contrato de preço futuro do dólar. Ou seja, eu não estou negociando o dólar em si, a cédula, o dinheiro e sim um contrato. Por isso, esse contrato futuro é um derivativo do dólar.

  • Existem derivativos de ativos financeiros, como índices, ações, moedas, taxas de juros e etc;
  • Derivativo de ativos digitais, como as criptomoedas;
  • E ainda, derivativos de coisas físicas, como matérias prima, ouro, gado e etc.

O mercado de derivativos já existe, há muito tempo, no mercado tradicional e como o trading é muito semelhante com o mercado de criptomoedas, existe derivativo de cripto também! Por isso, você encontra derivativos no mercado de balcão, bolsas (como a B3) e exchanges.

Como funciona o mercado de derivativos?

Os contratos geralmente são padronizados. Isso porque imagina você fazendo um contrato futuro de uma sacaria de soja, e quando for receber seu produto, ser um monte de soja zuada, grão pequeno e podre, que será preciso descartar mais da metade do produto. Por isso, existem padrões de qualidade para os produtos que serão entregues na liquidez do contrato. E olha que quando falo de padrão de qualidade, é tipo isso aqui:

  • Soja tipo: exportação;
  • Umidade: até 14%;
  • Matérias estranhas e impurezas: até 1%;
  • Grãos quebrados: até 30%;
  • Conteúdo de óleo: até 18,5%; entre outros.

Como funciona a negociação no mercado de derivativos?

Quem negocia os contratos, se propõe (e deve cumprir) a comprar ou vender alguma coisa. E isso deve acontecer na quantidade, preço, condições e prazos estipulados. Na questão de liquidação desse contrato, aí tem duas formas: a física e a financeira.

Liquidação física

No exemplo que a gente tá usando da soja, ocorrerá a liquidação física, onde uma das partes entregará, fisicamente, a soja no padrão de qualidade estabelecido e a outra parte, entregará o dinheiro.

Liquidação financeira

Nós usaremos mais a liquidação financeira, pois não tem o quê entregar fisicamente. Essa liquidação é feita por diferença. No caso, funciona assim:

  • Pra quem entrou comprado: no dia da liquidação do contrato, é registrada uma venda para esse comprador, pra poder encerrar a posição. Então se ele comprou um contrato de 1 BTC, será registrada a venda de exatamente 1 BTC. Daí é movimentada apenas a diferença entre os valores que ele entrou comprado e a cotação atual.
  • Pra quem entrou vendido, a operação é a mesma, só que ai é registrada uma compra no momento da liquidação do contrato.

Tipos de derivativos

Existem vários tipos de derivativos, cada um com sua característica e finalidade. Veja abaixo quais são.

Contratos futuros

Quanto aos contratos futuros, a gente já havia comentado sobre ele no post sobre alavancagem: “Alavancagem financeira: o que é e pra que serve no day trade?“. Nesse post, o foco é sobre a alavancagem de ganhos – e perdas – dentro do mercado futuros. E lá, explicamos basicamente como acessar o futuros pela Binance e como operar.

O contrato futuro é basicamente o que demos de exemplos até agora sobre derivativos. São contratos de compra ou de venda, que seguem um padrão de qualidade e que protegem o capital quanto a variações do preço.

Opções

O mercado de opções é um pouquinho mais complexo que o de futuros. Neste mercado é onde acontece a negociação para se ter o direito de comprar ou de vender algum contrato monetário, levando em consideração um valor fixo. O comprador da opção é chamado de titular, enquanto o vendedor, de lançador.

O comprador da opção sempre terá o direito de exercer a opção pelo período que a mesma valer, mas não necessariamente precisa fazê-lo. Ele pode deixá-la vencer, onde o único efeito será ele perder o valor do prêmio pago por ela. No entanto, o lançador sempre será obrigado ao exercício caso o titular queira exercê-lo.

Swap

O swap é um tipo de derivativo onde há uma troca de posições quanto ao risco e a rentabilidade. Os dois investidores envolvidos nesta negociação praticamente trocam de fluxo de caixa entre si. Para ajudar, vou colocar aqui um exemplo dado pela InfoMoney:

Pense em um contrato de swap de ouro x Ibovespa. Se na data de vencimento do contrato, o ouro tiver uma valorização abaixo da variação do Ibovespa, quem comprou Ibovespa e vendeu ouro receberá a diferença de rentabilidade.

Já se o retorno do ouro for superior à variação do Ibovespa, ganha a diferença quem comprou ouro e vendeu Ibovespa.

Mercado futuros de criptomoedas

No mercado de criptomoedas, o que será mais comum para nós, será o mercado de futuros mesmo. Só que no nosso caso, a liquidação do contrato só poderá acontecer por via financeira, uma vez que não temos o que “entregar” fisicamente. Outra coisa importante para mencionar é que você não precisa operar alavancado no mercado futuros. De acordo com o tutorial que eu fiz, basta você usar a alavancagem na opção x1, que você não estará alavancado.

Ué… mas por que você entraria no mercado futuro sem alavancagem?

Porque é devido a esse mercado que podemos dizer que um bom trader, ganha na tendência de alta e na tendência de queda. Quando você está fazendo a análise técnica de uma moeda, você pode concluir três coisas: ou que o preço vai subir, ou que vai cair, ou que vai lateralizar.

Se você concluir que vai subir, então você pode comprar o mercado à vista, que é o mercado “normal” em que qualquer tutorial ensina a operar. É só ir lá e comprar a moeda mesmo. Você pode encontrar o nome de “mercado spot” ou “clássico” também.

No entanto, se você concluir que o preço daquele ativo pode cair, aí você vai lá no mercado futuros, que eu expliquei como faz nesse tutorial aqui, e entra vendido (short/ shortado) no cripto ativo que você analisou. E você não precisa alavancar, vai apenas fazer uma operação normal de venda de um contrato daquela criptomoeda.

PERPETUAL: Mercado fututo de criptomoeda

Uma dica aqui pra vocês é que nem todo par de criptomoedas está disponível no mercado futuro. E os pares cujos contrayos estão disponíveis no futuros, terão o sufixo “PERP”, de PERPETUAL, por exemplo:

  • Comprar Bitcoin no mercado à vista, vou negociar o par: BTCUSDT;
  • Vender o contrato de Bitcoin no mercado futuros, você vai negociar o par: BTCUSDTPERP.

E outra coisa, como é um par diferente, na hora de fazer a sua análise gráfica no TradingView, se for operar no futuros, tem que colocar o “PERP” no final. Se for no spot, aí só o par mesmo.

Bitcoin USDT Perpetual na lista do trading view. Mercado de derivativos da Binance

Acima, um exemplo desse negócio que tô falando do “PERP”. Veja que no caso do Bitcoin na Binance, tem “premium” e tem outros códigos que levam a descrição de PERPETUAL, mas é só o BTCUSDT ou o BTCUSDTPERP, os outros não valem! Não achou o par com o “PERP” no final? Então não tem esse par no mercado futuro.

Você já sabia o que eram os derivativos? Então me conte aqui nos comentários, ou passe lá no nosso grupo do Telegram, pra batermos um papo! Um grande abraço virtual! ♥

Jéssica.


Fontes consultadas:

  • O QUE são derivativos e como investir neles: guia completo para começar. Infomoney, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.
  • MERCADO futuro: Um guia para entender seu funcionamento e começar a operar. Infomoney, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.
  • INTRODUÇÃO: O que são derivativos? Portal CVM, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.

Gostaria de fazer referência a esse artigo?

GONÇALVES, Jéssica. Derivativos: o que é, como investir e como funciona esse mercado? Aprender Sobre Bitcoin, 2021. Disponível em: https://aprendersobrebitcoin.com/o-que-e/derivativos/. Acesso em: [data de hoje].

Categorias
Notícias

Bitfinex paga US$ 22 MILHÕES de taxa pra transferir US$ 100 mil!

Segundo uma reportagem da Bloomberg, a Bitfinex, uma das exchanges mais polêmicas do mundo cripto, pagou US$ 22,3 milhões em taxas de transação para transferir US $ 100.000 para outra carteira!

Erro faz com que Bitfinex pague US$ 22 milhões

A Bitfinex estava lá, na sua rotina do dia a dia, bem bonita e tranquila, transferindo 100.000 USDT – a stablecoin atrelada ao dólar – para a DeversiFi. Foi aí que, às 7h10 no horário de Nova York ontem (27), que o Etherscan registrou a taxa de 22,3 milhões de USDT (Tether).

Etherscan registrou uma taxa de mais de 7676 ETH na transação da Bitfinex

Qualquer pessoa que transacione na blockchain Ethereum, paga aos mineradores o que é conhecido como taxas de gás em troca da validação de suas transações na blockchain. Dependendo da oferta e demanda e do poder computacional da rede, a quantidade de taxa a ser paga, pode variar. Embora taxas erradas e caras tenham sido uma reclamação comum, principalmente na rede Ethereum, o preço de US$ 22 milhões não pode estar certo!

Transações em criptomoedas são irreversíveis!

Embora os erros dos “dedos pesados” também sejam conhecidos por provocar oscilações inexplicavelmente acentuadas nos mercados tradicionais, eles são especialmente problemáticos no mundo da criptografia, uma vez que as transações na blockchain são irreversíveis. Afinal, você vai reclamar pra quem?

“Em transações como essas, as taxas são suportadas por integrações de terceiros com a Bitfinex”, disse um porta-voz da Bitfinex, sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, por e-mail. “Isso também foi confirmado pela DeversiFi em seu recente comunicado. Estamos ansiosos para a investigação da DeversiFi e para que este assunto seja resolvido do seu lado. ”

Tether e Bitfinex compartilham proprietários e executivos comuns, enquanto DeversiFi e Bitfinex também estão intimamente ligados. Os três co-fundadores da DeversiFi trabalharam na Bitfinex, e as empresas anunciaram na quinta-feira um link entre elas para permitir a transferência barata de tokens Tether.

“Nenhum fundo de cliente no DeversiFi está em risco e este é um problema interno para o DeversiFi resolver”, disse em um tweet. “As operações não são afetadas.”

Dicas para não errar na transferência de criptomoedas

Por isso, pessoal, sempre fiquem atentos ao fazer uma transação! Eu recomendo fortemente que ao fazer uma transferência de cripto ativos, você:

  • Não esteja fazendo duas coisas ao mesmo tempo;
  • Confira sempre a carteira para a qual está enviando – sim, cada letra e cada número do endereço!
  • Confira a quantidade que está enviando;
  • Não esteja sob o efeito de álcool ou drogas;
  • Não confunda ponto com vírgula – erro super comum!
  • Se atente quanto à quantidade de casas decimais;
  • De preferência, faça um double check com alguém de confiança!
  • E não se esqueça: transferência de cripto ativos são IRREVERSÍVEIS!

ATUALIZAÇÃO DA NOTÍCIA

Conforme a própria exchange descentralizada, DeversiFi postou em sua conta no Twitter, o problema foi resolvido. Como? Pois é, fiquei bem surpresa por terem resolvido esse problema. Segue o passo a passo publicado no blog da DeversiFi.

Por que o problema aconteceu?

  • Problemas subjacentes na biblioteca EthereumJS, que coincidem com as mudanças nas taxas de gás associadas à atualização EIP-1559, em algumas circunstâncias, podem levar a transações com taxas extremamente altas;
  • Combine isso com o fato de que carteiras de hardware podem, às vezes, exibir taxas de uma maneira não legível por humanos, podendo ter removido uma verificação de segurança humana importante;
  • Apenas carteiras com uma grande quantidade de fundos seriam afetadas, todos os outros usuários veriam como uma transação com falha.

O que fizemos sobre isso?

  • Por volta das 12h30 UTC + 1, a equipe da DeversiFi estava ciente do problema e começou a investigação;
  • Identificamos rapidamente duas áreas principais de preocupação, que começamos a testar ativamente na tentativa de reproduzir e explicar como a transação errada foi criada;
  • Em seguida, compartilhamos uma explicação com nossa comunidade e com o mundo do blockchain em geral, que começou a notar essa transação;
  • Às 16:45 UTC + 1, desativamos os depósitos de usuários para nos permitir identificar o problema sem colocar outros usuários em risco;
  • À noite, havíamos encontrado os prováveis ​​culpados nas funções da taxa de gás e começamos a implementar uma melhoria para evitar o caso extremo;
  • Verificações adicionais de segurança e integridade também foram adicionadas para garantir que as taxas de gás associadas às transações não excedam limites irreais. Isso foi feito com a finalidade de proteger contra erros do usuário, picos extremos de taxas de rede e como uma camada adicional de proteção contra qualquer erro de codificação futuro;
  • Levantamos um problema com os mantenedores do EthereumJs descrevendo o defeito na biblioteca;
  • Por último, comunicamos à equipe da Ledger, as anomalias descobertas durante os testes que poderiam ofuscar taxas anormalmente altas para qualquer transação Ethereum;
  • Melhorias de segurança implementadas e depósitos contábeis reativados por volta das 15h30 de 28/09/21.

Recuperação dos fundos

  • Depois de ver que o minerador do bloco 13307440 – que havia recebido a taxa incorreta – estava periodicamente depositando ETH minerada na Binance, entramos em contato com a Binance;
  • A Binance concordou em repassar nossos endereços de e-mail ao cliente para que ele pudesse entrar em contato conosco;
  • Por volta de 20:36 UTC + 1, recebemos um e-mail do minerador que havia alcançado um processo de devolução de fundos com segurança;
  • Em uma hora, eles fizeram a primeira transação de devolução, com um total de 7626 ETHs retornados;
  • DeversiFi ofereceu para a mineradora ficar com 50 ETH como uma taxa de retorno.

O que estamos fazendo para garantir que isso não aconteça novamente?

  • DeversiFi está ativamente se envolvendo com a comunidade Ethereum e Ledger para corrigir problemas que podem ter contribuído para esta ocorrência
  • Em nossa plataforma, estaremos implementando medidas defensivas mais fortes ao fazer interface com bibliotecas externas, revisando como tratamos as transações com falha e também aplicando um valor máximo para quaisquer taxas máximas de transação como proteção adicional

OPINIÃO

Eu fico muito feliz pela Bitfinex tenha recuperado seus fundos e que nenhum outro cliente, tanto da DeversiFi, quanto da Bitfinex, tenham sido afetados. Achei também super legal o minerador ter devolvido os ETH recebidos incorretamente.

No entanto, eu fico um pouco preocupada quanto à essa manipulação na rede. Isso porque as criptomoedas são consideradas a disrupção das finanças e economia, por serem descentralizadas, ou seja, sem ter um dono. Na blockchain, não precisamos de um mediador e as pessoas navegam, se quiserem, de forma anônima.

Tudo isso o que aconteceu, possibilitou identificar o minerador, colocar ele em contato com as exchanges e ele devolver os ETHs. Claro que a transação em si, não foi desfeita, pois são irreversíveis. Precisou de uma gambiarra pra reaver os fundos.

Agora, sendo aquelas né, bem sensacionalista… isso abre precedentes para várias coisas. Agora foi uma falha no cálculo da taxa. Mas e se um dia, uma grande exchange como é a Bitfinex, enviar uma quantidade maior de Bitcoin pra alguém, porque digitou um zero a mais? Será que por já terem recuperado ETH uma vez, eles não podem fazer a mesma coisa para recuperar uma transação que alguém fez errado?

Será que o mineiro, que estava feliz da vida por ter recebido milhões na mineração do bloco #13307440 não poderia ter sido ameaçado pela Bitfinex, Binance e DeversiFi, caso ele não tivesse devolvido amigavelmente os ETHs? Será que a Binance, que possui a chave privada da carteira de todos os seus clientes, não poderia “tirar à força” os ETHs do minerador se ele não tivesse sido amigável?

Claro que as criptomoedas não pertencia a ele e ele não fez nada além de sua obrigação por ter devolvido um dinheiro que não era dele. Mas já pararam pra pensar, que se fosse você, com um erro desse, que não chegasse a milhões, mas que fosse uma grana que te faria falta, não chegaria nem na metade desse processo? Será que não foi só porque são empresas milionárias? Tudo isso levou certo desconforto para mim. Mas prefiro continuar acreditando que o universo de criptomoedas se baseia no descentralized peer-to-peer.

Você já errou uma transferência? Qual sua opinião sobre o resgate dos milhões da Bitfinex? Me conta aqui ou nas redes sociais 👇

Com amor,

Jéssica ♥

Categorias
O que é Trading Tutorial

Alavancagem financeira: o que é e pra que serve no day trade?

O que significa alavancagem financeira?

No mundo das finanças, a alavancagem é o nome dado para qualquer técnica onde seja possível aumentar a rentabilidade – e consequentemente o risco – de uma operação. Em suma, é muito usada para day trade, sendo uma forma de “emprestar” recursos de alguém para conseguir ganhos maiores no trading.

Exemplos de alavanca nas negociações

1) Você tem a chance de comprar um imóvel pela metade do preço, mas não tem dinheiro:

  • Você faz um empréstimo no banco para poder comprar o imóvel à vista;
  • 2 meses depois, você vende o imóvel pelo dobro do preço pago;
  • Assim você quita a dívida no banco e embolsa o lucro.

2) Vamos supor uma negociação onde você pode ganhar 10% de lucro:

  • Portanto, com R$ 100, você pode ganhar R$ 10 de lucro!
  • Mas se tiver R$ 10.000, seu lucro será de R$ 1.000!
  • Vendo que quanto mais dinheiro você tiver, mais poderá ganhar, então você pede emprestado R$ 9.900 para juntar com os R$ 100 que você já tem e operar com um patrimônio de R$ 10.000;
  • Após a negociação, você devolve os R$ 9.900 da quem você emprestou e fica com seus R$ 100 iniciais + o lucro e R$ 1000.

Em ambos casos, estamos falando de alavancagem financeira. Que é, basicamente, pegar recurso emprestado para fazer um lucro que você não conseguiria fazer, sem ter todo aquele capital.

A alavancagem financeira é extremamente de alto risco!

Veja que interessante: no exemplo 1, você ganhou R$ 1.000 de lucro. Mas… e se sua operação não tivesse dado certo? Além de perder os R$ 100,00 iniciais na sua conta, você agora estaria devendo R$ 9.900 para quem havia te emprestado esse dinheiro!

Por isso, se você ainda não é um trader experiente, então operar alavancado não é pra você! E mesmo que você seja expert nos tradings do mercado tradicional, é preciso ter experiência no mercado de criptomoedas! Embora as análises e ferramentas sejam as mesmas, o mercado cripto se comporta diferente em algumas situações, quando comparado ao mercado de ações.

Moral da história: a alavancagem é extremamente perigosa! Além de alavancar seus ganhos, ela alavanca também seu prejuízo! Se você for operar alavancado em Bitcoin, por exemplo, tenha prévia experiência (satisfatória, é claro), no mercado de criptomoedas sem alavancagem. Depois disso, aí sim: mete o loco!

Como funciona a alavancagem com Bitcoin e altcoins?

Em suma, é basicamente multiplicar a variação de preço da moeda. Por exemplo: se você está operando alavancado em 20x, significa que você está multiplicando seu lucro ou prejuízo em 20 vezes!

Isto é, se você entrou comprado com 100 USDT em um ativo e o mesmo subiu 5%, ao invés de ganhar 5 USDT, você ganhará 100 USDT. INCRÍVEL, não é? É uma forma de ficar milionário? SIM! Mas veja bem…

Se você entrar comprado nesta operação com 100 USDT, 20x e o ativo cair 5%, ao invés de você perder 5 USDT, você perde tudo 🤗, simples assim! Do mesmo jeito que você pode ficar milionário, o milionário pode ficar zerado! Então preste atenção nesse mercado, hein? Cuidado com a sua ambição e ganância! Alavancagem financeira não funciona sem stop loss e experiência!

Alavancagem no trading de criptomoedas

Para operar alavancado, você vai precisar de uma exchange que tenha essa função. No caso, eu tenho usado a Binance, que inclusive, postei um tutorial fresquinho esses dias, clique aqui pra ver: “Binance: como funciona e como operar? Tutorial e passo a passo 2021!“.

A ideia desse artigo não é ensinar a fazer alavancagem na Binance especificamente, mas em qualquer plataforma, pois o sistema será muito parecido em qualquer exchange que você usar, é só se achar no meio do layout da plataforma, ok? Lembrando que o foco desse texto é apenas sobre a alavancagem e como fazê-la! Sobre derivativos e mercado futuro, para entender como e para quê, eu explico em outra publicação. Então vamos lá para o tutorial!

Operar alavancado na Binance

1. Acesse sua conta na Binance, se você ainda não tem uma, clique aqui para criar. Se não sabe criar, veja o tutorial aqui.

2. Como a alavancagem financeira não é permitido para o Brasil, se sua conta na Binance estiver em português, a opção para entrar no mercado alavancado não vai aparecer para você. Por isso, dá pra fazer um gato 🐈: coloque o idioma da Binance em inglês e a opção vai aparecer! 😅

Mudar o idioma de português para inglês na Binance para aparecer a opção de mercado futuro: USD - M Futures

3. Clique em “Derivatives” e depois na opção USD-M Futures. Uma nova tela vai aparecer, um pouco mais sofisticada e até poluída de tanta informação. Vou dividir a explicação dessa tela em duas partes, ok?

Parte 1 da tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

Quadrado branco: menu superior da plataforma da Binance. Não vai servir pra muita coisa enquanto você está operando o mercado futuro;

Quadro cinza: mostra a variação das principais moedas que estão sendo negociadas;

Quadro vermelho: é o par de negociação que está selecionado na tela. Você pode alterar para outras criptomoedas, como Ethereum, Litecoin, Chilliz e etc. Será sempre na paridade com o dólar digital Tether, cuja sigla é USDT. Mas se você não sabe disso, talvez você ainda não esteja preparado(a) para operar aqui! Cuidado, hein!?

Quadro bordô: mostra as principais informações do ativo selecionado do quadro vermelho. Tal como: preço a mercado, o índice, a taxa de uso da alavancagem, e variações nas últimas 24h;

Quadro azul: gráfico do ativo selecionado. Bem parecido e com bastante ferramentas para análise, bem parecido com o Trading View. Particularmente, eu prefiro fazer análise gráfica só no Trading View mesmo;

Quadro amarelo: livro de ofertas. Destacado em vermelho, é venda, destacado em verde, é de compra. Mais uma vez: se você não sabe disso e nem para quê serve o book de ofertas, talvez você ainda não esteja preparado(a) para operar aqui! Cuidado, hein!? Alavancagem é para traders experientes!

Quadro roxo: últimos trades realizados;

Quadro verde: aqui é onde a mágica acontece! Onde você colocará a ordem de compra ou venda, quantidade, alavancagem e etc. Essa parte vou explicar com mais detalhes ao longo desse post.

Parte 2 da tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

Parte 2 da tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

Quadro azul: é um menu que você pode navegar para ver as posições abertas, orders abertas (ainda sem execução), histórico de ordem, histórico dos trades, histórico de transações e os ativos.

Quadro amarelo: é onde os dados do quadro azul vão aparecer. Inclusive, suas posições abertas, ou seja, em operação.

Quadro verde: informações sobre suas operações e os ativos que você possui no mercado futuros.

Transferir fundos da carteira spot para o mercado futuro

A carteira spot é a carteira do mercado à vista. É a carteira dentro da exchange que a gente usa normalmente para o trading. As plataformas que possibilitam operar no alavancado, separam os fundos dos clientes para evitar possíveis perdas. Então para operar com alavancagem, você precisa transferir fundos da sua carteira principal para a carteira do mercado futuro. Mas como se faz isso? É bem simples na verdade!

1. Sabe ali a parte 2 da tela da Binance que está no quadro verde? Clique em “TRANSFER”, uma janelinha vai aparecer na tela;

Transferir fundos da carteira spot para operar com alavancagem em criptomoedas

2. Veja que já está escrito que você está transferindo da carteira spot para a USD-M Futures;

3. Selecione a moeda, que pode ser: USDT, BUSD e BNB;

4. Selecione a quantidade e clique em “confirm”.

5. Em poucos segundos, você verá que o seu quadro verde da segunda parte da tela, estará com fundos. Eu recomendo a transferência duas vezes: uma em USDT para você poder fazer as operações e a outra em BNB (Binance Coin), mas pouca coisa, tipo 0,1 BNB, pois as taxas serão descontadas em BNB e não do seu saldo de USDT e ainda haverá desconto na taxa por estar usando a moeda nativa da plataforma.

Caso você esteja usando outra exchange, então estude a possibilidade de desconto nas taxas, principalmente com moedas específicas que a plataforma ofereça desconto.

Short e long com alavancagem na exchange

Com fundos o suficiente na sua conta de futuros, é hora de colocar suas posições! Tem muito botão, muitas opções e configurações para colocar sua ordem e como a alavancagem torna tudo mais rentável e muito mais perigoso, sempre confirme as informações antes de submeter a ordem, combinado?

Configuração da alavancagem

Boleta de alavancagem da exchange

Cross/ Isolated: esta é uma das configurações que você pode fazer na sua boleta. Particularmente, eu só uso a forma “Isolated”, por ser menos arriscado.

Por exemplo, transferi 100 USDT, mas vou operar comprada (long) com apenas 75 USDT. No “Cross“, se o preço começar a cair e minha operação ficar negativa, a plataforma vai usar os outros 25 USDT como uma forma de cobrir esta operação perdedora. Se eu estiver no “Isolated” vou perder apenas os 75 USDT e não os 100.

100x: esse espaço é onde você define qual será a sua alavancagem. Você não é obrigado a alavancar sua operação, neste caso, você pode operar vendido (short) sem alavancagem. Para operar sem alavancagem, aí você escolhe a opção 1x. A alavancagem máxima que você pode escolher na Binance é 125x.

Configurações da ordem

Limit/ Market/ Stop-limit: é o tipo de ordem que você vai colocar no mercado, se é a mercado, se é limitada ou com uma condição específica, que eu já expliquei no tutorial da Binance. Só que de novo: se você não sabe o que é e qual tipo de ordem você vai colocar na sua operação, não alavanque!

Tamanho do lote: arrastando essa barrinha, você seleciona quanto do seu capital deseja operar. No exemplo acima, usei 75% do meu capital, ou seja, se estou com 100 USDT, estou usando 75 USDT na operação.

TP/ SL: take profit e stop loss. Aqui eu falo diferente: se você não sabe o que é, não deveria estar no mercado futuro e NEM NO MERCADO SPOT! NÃO DEVERIA ESTAR FAZENDO TRADING, PELO AMOR DE NAKAMOTO! Não se opera sem stop loss!

Reduce Only: é uma ordem que você coloca para diminuir sua posição. Por exemplo, se você entrou comprado com 0,004 BTC e quer liquidar metade, você coloca uma ordem de venda de 0,002 BTC. Se você tiver entrado vendido, aí você coloca uma ordem de compra. Sempre o contrário! Isso não fecha sua posição, nem abre uma nova, apenas reduz.

Abrir a posição no mercado de alavancagem com Buy ou Sell

Depois que você fez toda a sua configuração, basta clicar no botão verde (BUY/LONG) para operar comprado ou no botão vermelho (SELL/SHORT) para operar vendido.

Se você tiver escolhido uma ordem à mercado, sua posição vai imediatamente aparecer como aberta na aba “Positions”. Caso tenha escolhido uma ordem limitada, se a mesma não encontrar condições instantâneas para execução, vai aparecer na aba “Open orders” até ser executada.

Essa sistemática toda será muito parecida em todas as plataformas de alavancagem que você for utilizar. Eu só peço que você tenha muita prudência ao utilizar esta ferramenta, pois é perigosíssima! Fora isso, desejo ótimos trades e muito juízo nesse mercado futuro com alavancagem, viu? E aproveita e segue lá nas redes sociais 👇

Jéssica.

Categorias
Notícias

Cuba regulamenta o pagamento em criptomoedas no país

Segundo a Prensa Latina, a agência de notícias oficial de Cuba, o país passou a regulamentar o uso de cripto ativos como forma de pagamento.

Cuba passa a regulamentar o Bitcoin

Em vigor desde o dia 15 de setembro de 2021, a Resolução 215 de 2021 do BCC (Banco Central de Cuba), além de reconhecer e regulamentar o uso de criptomoedas, também prevê o licenciamento de plataformas para a operação dos ativos – as exchanges.

Há algum tempo atrás, o BCC já havia publicado a intenção de regulamentar o Bitcoin devido ao alto volume da criptomoeda recebida no país por meio de doações.

Resolução Cubana avisa quanto aos riscos da criptomoeda

A mesma resolução que regulamenta os ativos digitais, também alerta quanto a seu uso! Devido a possibilidade de anonimato, as criptomoedas podem ser usadas para financiamento de atividades criminosas. Além disso, o BCC alertou:

” (…) Mesmo que esses ativos e provedores virtuais operem fora do sistema bancário e financeiro, sua gestão envolve riscos para a política monetária e a estabilidade financeira. Isso se deve à sua alta volatilidade, sendo realizada em redes de dados no ciberespaço, geralmente descentralizadas, sem controle de emissões, regulamentação, supervisão oficial, regime de sanções, ou apoio de autoridades monetárias.”


Opinião!

Agora vem a hora do pitaco. Minha gente, até Cuba tá regulamentando as criptomoedas e nós não! 🤦‍♀️😑

Acredito que Cuba só tem a ganhar dando esse passo para a legalização e regulamentação de pagamentos e operações em criptomoedas no país. Com os obstáculos econômicos impostos pelos EUA, o povo de Cuba tem sofrido muito com o fluxo de remessas internacionais. O Western Union, por exemplo, deixou de prestar serviço no país devido a pressão dos EUA.

Como dito no post “Futuro do Bitcoin? Você sabe qual é?“, as criptomoedas não possuem fronteiras, não possui alguém que aponta o dedo e diz: você pode, você não pode! E dessa forma, pra terminar essa opinião de forma bem poética e impactante, eu resumo a criptomoeda como sendo uma provedora de liberdade econômica! É isso o que Cuba está ganhando com sua adoção.

E você, o que acha sobre isso? Me conta aqui nos comentários ou nas redes sociais! 👇

Com entusiasmo,

Jéssica.


Fontes consultadas

BENAVIDES, Alvaro. Cuba to recognise and regulate cryptocurrencies for payments. The Economic Times, 2021. Disponível aqui. Acesso em 22/09/21.

CUBA’S BCC issues cryptocurrency-related resolution. Prensa Latina, 2021. Disponível aqui. Acesso em 22/09/21.

Gostaria de fazer referência a essa notícia?

GONÇALVES, Jéssica. Cuba regulamenta o pagamento em criptomoedas no país. Aprender Sobre Bitcoin, 2021. Disponível em: https://aprendersobrebitcoin.com/noticias/cuba-regulamenta-bitcoin. Acesso em [coloque a data aqui].

Categorias
Notícias

Cripto do Brasil é listada em uma das maiores exchanges do mundo!

Criada pela plataforma brasileira Moss, o token MCO2 possui lastro em créditos de carbono. Cada token MCO2 equivale a 1 crédito de carbono, que após a criação do token, pode ser negociado globalmente. Na compra de um MCO2, o investidor financia projetos que visam a preservação da Amazônia, sustentabilidade e conservação da biodiversidade.

O que são créditos de carbono?

O crédito de carbono é um certificado criado em 1997, com o Protocolo de Kyoto. Esse certificado comprova que 1 tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. A ideia desses certificados é incentivar empresas a reduzirem seu impacto ambiental. Ao reduzir a quantidade de poluentes que emitem, as empresas ganham o direito de vender suas ações como créditos de carbono.

Esses créditos já existiam antes do nascimento da Blockchain (se você não sabe o que é Blockchain, tem um tutorial completinho aqui), mas a criação do token MCO2, permitiu criptonizar os certificados. Dessa forma, qualquer pessoa poderá negociar os créditos de carbono e além de lucrar com eles, poderá incentivar a conservação do meio ambiente. Legal, né?

Listagem do token MCO2 na Gemini

O token existe desde 2020, sendo criado através da Blockchain da Ethereum e já era comercializado nas seguintes exchanges:

  • Uniswap;
  • ProBit Global;
  • Mercado Bitcoin;
  • Ubeswap;
  • FlowBTC; e
  • 1inch exchange.

No entanto, o token foi agora listado em uma das maiores exchanges do mundo, a Gemini! Segundo o CoinMarketCap, enquanto essa notícia é escrita, a Gemini está em 13º lugar no ranking global das exchanges, ficando acima de exchanges renomadas, como a Poloniex, Bittrex, OKEx, entre outras gigantes.

“A chegada do MCO2 token na Gemini é mais uma forma de ratificar a seriedade, a segurança e a dimensão do propósito da MOSS de promover a proteção da Amazônia. Nossas parcerias com grandes empresas esse ano combinadas com a segurança e confiança de grandes listagens como a Gemini reforçam a credibilidade do nosso ativo digital e seu verdadeiro impacto ambiental, certificado internacionalmente”

Luis Felipe Adaime, CEO da Moss

O sucesso da MCO2

A Moss, embora esteja há pouco tempo no mercado, é uma empresa com números expressivos! Movimentando mais de R$ 70 milhões em mais ou menos 1 ano desde que foi criada, a Moss já ajudou a preservar mais de 500 milhões de árvores na Amazônia. Em breve, vou trazer para vocês um post completo sobre a Moss e o token salvador do mundo, MCO2, mas por enquanto, esse artigo é apenas para noticiar essa grande conquista!


Opinião!

Pensando na responsabilidade quanto a divulgação de notícias, preciso avisá-los que esta opinião é pessoal e que não consegui ainda, estudar a Moss e o MCO2 a fundo. No entanto, só pela ideia de tokenizar os créditos de carbono, incentivando o mundo a pensar no meio ambiente, já é maravilhoso!

Como brasileira, tenho muito orgulho de ser conterrânea do token e fico ainda mais feliz pela listagem na Gemini, pois conforme as exchanges vão adicionando o MCO2 em suas plataformas, mais volume de negociação o token terá e maiores as chances de valorização! E assim, além de lucrar com a MCO2, ainda incentivamos projetos de preservação da natureza.

Parabéns à equipe, desenvolvedores, patrocinadores e comunidade da MOSS. E aqui vai uma dica: para quem gosta de ter cripto ativos para aguardar sua valorização, a MCO2 é uma boa opção, ainda mais antes de ser listada em outras exchanges, como Coinbase e Binance 😉

E você, o que achou da MCO2 e da listagem na Gemini? Me conte aqui nos comentários ou nas redes sociais 👇

Este post foi escrito com muito amor ❤

Jéssica.


Fontes consultadas

TOLOTTI, Rodrigo. Criptomoeda brasileira com estratégia ESG, MCO2 é listada em uma das maiores corretoras do mundo. Infomoney, 2021. Disponível aqui. Acesso em 21/09/21.

GEMINI, Team. Gemini Now Supports Moss Carbon and Terra, in Addition to New Metaverse, Infrastructure, and Stablecoin Tokens. Gemini, 2021. Disponível aqui. Acesso em 21/09/21.

Instagram da MOSS.

CoinMarketCap.

Gostaria de fazer referência a essa notícia?

GONÇALVES, Jéssica. Cripto do Brasil é listada em uma das maiores exchanges do mundo! Aprender Sobre Bitcoin, 2021. Disponível em: https://aprendersobrebitcoin.com/noticias/mco2-e-listada-na-gemini/. Acesso em [coloque a data aqui].

Categorias
Notícias

Maior rede de cinemas do mundo aceitará criptomoedas

O CEO da AMC Theatres – a maior rede de cinemas do mundo – anunciou em seu twitter que até o final de 2021, a rede aceitará pagamentos, inclusive dos ingressos, em criptomoedas. Em seu twitter, Adam Aron, menciona que os pagamentos poderão ser feitos em Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Bitcoin Cash.

Maior rede de cinemas do mundo aceitará criptomoedas

“Entusiastas de criptomoeda: você provavelmente sabe que a @AMCTheatres anunciou que aceitará Bitcoin para bilhetes online e concessão de pagamentos até o final do ano de 2021. Posso confirmar hoje que, quando o fizermos, também esperamos aceitar de forma semelhante Ethereum, Litecoin e Bitcoin Cash.”

O CEO não especificou como será a operação na prática: se a AMC Theatres vai comprar criptomoedas para manter em seu balanço patrimonial para manter as negociações. Ou se vão utilizar alguma intermediadora de pagamentos em criptomoedas, como Visa, Paypal, etc.


Opinião!

Acredito que vai ser uma bagunça o câmbio. Ora você vai pagar 0,001 BTC no seu ingresso, assim como 30 min depois, seu colega pode pagar – pelo mesmo ingresso – 0,005 BTC. Teremos que saber a hora certa para comprar o ingresso.

Porém, a gente já não faz isso? Compra passagens áereas, pacotes de viagem ou produtos de madrugada, por exemplo, quando os preços são menores ou tem mais promoções? Tudo bem que nem se compara com a volatilidade das criptomoedas, mas você entendeu o que eu quis dizer, né?

Aceitação do Bitcoin como pagamento

Embora seja confuso a princípio, os métodos de pagamento farão a conversão automática. E haverá um período de aceitação – mundial – onde as pessoas passarão a usar, cada vez mais, as criptomoedas como pagamento. Nessa fase, acredito que os entusiastas serão os que mais suportarão o período, em sentido de ajudar mesmo, darão suporte para a fase. E ao final dessa transição, quando grande parte do mundo utilizar o Bitcoin, por exemplo, como pagamentos, o preço vai se estabilizar e isso será necessário.

Só te aviso uma coisa: quando o preço se estabilizar, você terá se arrependido imensamente por não ter comprado Bitcoin hoje!

O que você acha dessa notícia e da aceitação do Bitcoin e demais criptomoedas como forma de pagamento? Me conta aqui nos comentários ou em nossas redes sociais 👇

Com amor,

Jéssica.


Gostaria de fazer referência a essa notícia?

GONÇALVES, Jéssica. Maior rede de cinemas do mundo aceitará criptomoedas. Aprender Sobre Bitcoin, 2021. Disponível em: https://aprendersobrebitcoin.com/noticias/maior-rede-de-cinemas-do-mundo-aceitara-criptomoedas/. Acesso em [coloque a data aqui].

Categorias
Notícias

Coinbase: “A SEC quer nos processar, mas não sabemos porquê!”

Além de ser uma das maiores exchanges do mundo, a Coinbase se destaca por sua regulamentação. Sempre andando junto com as entidades regulatórias, a Coinbase não mede esforços para estar em dia com a lei. No entanto, esse mês eles foram ameaçados pela SEC, o que fez com que o diretor jurídico, Paul Grewal, se manifestasse no blog da empresa.

Ameaça da SEC

A SEC é a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, cuja sigla em inglês, vira “SEC” (Securities and exchange commission). Segundo a postagem do diretor jurídico da Coinbase, Paul Grewal, após meses de engajamento da Coinbase para se envolver de forma legal, a SEC enviou uma notificação oficial à empresa.

Esta notificação, chamada de Wells, é o meio que uma entidade regulamentadora usa para informar uma empresa, que pretende processá-la em um tribunal. No caso da Coinbase, a notificação foi devido ao programa de empréstimos da plataforma. Segundo Grewal, a Coinbase ficou muito surpresa com a notificação, mas explicou a motivação que levou a SEC a este ponto.

Programa de empréstimos da Coinbase: o LEND

Na postagem, Grewal explica que o programa de empréstimos da Coinbase, chamado de Lend (em inglês, “emprestar”), permite que seus clientes ganhem juros sobre determinados ativos na plataforma, sendo remunerados em USD Coin (USDC).

Muitas plataformas de criptografia possuem serviço de empréstimo no mercado há muito tempo. E a cada dia, novos serviços do tipo são lançados. No entanto, como a Coinbase sempre valorizou a regulamentação, quis ir falar com a SEC antes de disponibilizar o serviço no mercado. E foi aí que deu o problema!

“A Coinbase tem se envolvido proativamente com a SEC sobre o empréstimo por quase seis meses. Estamos ansiosos para ouvir sua perspectiva à medida que exploramos maneiras inovadoras para nossos clientes obterem mais autonomia financeira na Coinbase. “

Disse Grewal.

O que é o Lend?

No Lend, os clientes não estarão investindo em um título, nota ou contrato de investimento. Os clientes estarão “emprestando” o USDC que eles possuem na plataforma e ganharão juros por disponibilizarem esse empréstimo. A Coinbase fica na obrigação de pagar esses juros aos clientes.

Programa de empréstimo

A Coinbase passou os detalhes do que é o Lend e como funcionaria. Após a reunião inicial, responderam todas as perguntas por escrito da SEC e depois, presencialmente. Sem o “OK” da SEC, a Coinbase optou por postergar o lançamento do Lend e criou uma lista de espera para os usuários se cadastrarem. Enquanto isso, a SEC dizia que o Lend era considerado como envolvendo um título, mas não explicaram o motivo dessa consideração. Novamente sem respostas por parte da SEC, a Coinbase recebeu a notificação de investigação formal. A SEC solicitou:

  • Documentos e respostas por escrito – que foram fornecidos de boa vontade para a SEC;
  • Testemunha corporativa para prestar depoimento sob juramento – que foi concedida;
  • Nome e informações de contato de cada pessoa que se inscreveu na lista de espera do Lend – que foi negado pela Coinbase.

Sobre o não compartilhamento dos dados pessoais dos usuários cadastrados na lista de espera, Paul Grewal escreveu no blog:

“Não concordamos em fornecer isso porque adotamos uma abordagem muito cautelosa nas solicitações de informações pessoais dos clientes. Também não acreditamos que seja relevante para quaisquer questões específicas que a SEC possa ter sobre um empréstimo envolvendo um título, especialmente quando a SEC não compartilha nenhuma dessas questões conosco.”

Processo da Coinbase

A Coinbase ainda não entendeu o raciocínio e as preocupações da SEC quanto ao programa de empréstimos. Embora peçam explicações de como julgaram o programa como um título, mas a regulamentadora respondeu que não compartilhará a análise em si, apenas o resultado. Uma orientação formal da SEC sobre como farão a avaliação dos produtos da Coinbase, seria um grande passo para que a indústria da criptografia se regulamentasse. Mas como mencionado no blog da plataforma, “a SEC prefere pular essas etapas regulatórias básicas e ir direto para o litígio.”

Desta forma, enquanto a avaliação é feita pela SEC, a Coinbase não lançará o Lend para evitar ser processada. Isto significa que o programa não será lançado antes de outubro de 2021. O diretor jurídico ainda complementa que a Coinbase está aberta à regulamentações e transparência.

“(…) mistério e ambigüidade servem apenas para sufocar desnecessariamente novos produtos que os clientes desejam e que a Coinbase e outras [plataformas] poderiam entregar com segurança”.


Opinião!

Esta opinião é de responsabilidade minha, autora deste artigo e trata-se de uma opinião pessoal. Com a possibilidade de que esta opinião possa influenciar o pensamento de outros, devo alertá-los de que eu conheço apenas o lado da Coinbase – e só o que eles querem que a gente saiba também! Não sei o lado da SEC, pois se nem a Coinbase sabe, como eu conseguirei infos de uma instituição que nega informações pertinentes?

Acredito que a Coinbase é uma das plataformas mais interessadas em regulamentação. E ainda bem que existe uma empresa do mercado de criptomoedas que está fazendo esse trabalho, pois após a regulamentação por um órgão regulamentador como a SEC, as portas estão abertas para várias outras exchanges se regulamentarem também. É um passo para a legalização e adoção mundial.

A impressão que tenho é que se a Coinbase tivesse simplesmente lançado o Lend, teria dado tudo certo, não ia ter ninguém enchendo o saco. Mas não, a empresa quis o aval da SEC e ao passar esse “rojão” pra SEC autorizar, aí a entidade começou a dar piti.

Pensando pelo lado da SEC

Só que… vamos pensar pelo lado da SEC um pouco. Essa parada de criptomoeda é legal em alguns países, proibidas em outro… não tem bem uma regulamentação para falar, não tem nada escrito na Bíblia e tal. Como que você, presidente da SEC diria: “Opa, pode aprovar isso aqui! Esse programa aqui, de uma empresa de criptomoedas, pagando juros em um programa de empréstimo de criptomoedas, com criptomoedas, pode aprovar. EU TÔ ASSINANDO QUE O QUE ELES ESTÃO FAZENDO, É LEGAL!”.

Complicado né? É complicado fazer isso, quando suas normas e leis ainda não estão preparadas para isso. Talvez seja daí que vem essa preocupação em aprovar o Lend, por parte da SEC.

Mas acho errado eles negarem informações, não tentarem trabalhar em parceria para regulamentar essa indústria de uma vez por todas. E sinceramente, isso só atrasa as coisas pro nosso lado…

E você, o que acha sobre isso? Deixe sua opinião aqui nos comentários 👇 ou nas nossas redes sociais.

Espero qe tenham gostado! ♥

Jéssica.


Fonte consultada

GREWAL, Paul. The SEC has told us it wants to sue us over Lend. We don’t know why. The Coinbase Blog, 2021. Disponível aqui. Acesso em 21/09/21.

Gostaria de fazer referência a essa notícia?

GONÇALVES, Jéssica. Coinbase: “A SEC quer nos processar, mas não sabemos porquê!” Aprender Sobre Bitcoin, 2021. Disponível em: https://aprendersobrebitcoin.com/noticias/coinbase-a-sec-quer-nos-processar/. Acesso em [coloque a data aqui].

Categorias
Mineração

A importância da Mineração de Criptomoedas

A nova geração que já nasceu na era digital, pode estar perdendo uma informação relevante em relação ao entendimento de criptomoedas, principalmente quando falamos de mineração. E esse texto, pode ajudar em algumas tomadas de decisões.

  • Você nasceu quando a Internet já existia? Para você esse texto é educativo.
  • Você viu a Internet nascer através da linha de telefone fixo estatal? Para você o texto será complementar.
  • Você gosta de montar computador? Esse texto é oportunidade de negócio!

Explicando a diferença entre o Hardware e Software

Continue lendo… Não é tão simples a resposta, mas será bem didática até eu chegar a falar no título dessa matéria.

Em termos gerais, o hardware é a parte física de um sistema. E o software, é a ferramenta virtual para operar a parte física de um sistema. Um não vive sem o outro. Com a ajuda do software, você pode operar o hardware do seu sistema.Essa dependência um do outro é tão grave que você não chega do ponto A ao ponto B em menos tempo sem um transporte, sem um carro, por exemplo, correto?

O Hardware são as peças

O hardware é o carro. O software é você. E entre você e o carro que está em movimento, existe uma infinidade de peças, sistemas físicos mecânicos para fazer o hardware andar.

Além disso, temos inúmeras automações do hardware, como por exemplo, levar a gasolina do tanque para dentro do motor e com uma faísca, gerar uma explosão controlada, para que os pistões continuem se movimentando, para que assim, o carro continue andando. Essa, é parte do hardware. E ele tem que estar perto do perfeito. Na computação. O hardware tem que estar sempre perfeito.

O software é o programa

Porém, quem decide a força, a velocidade, momento de frear, de trocar a marcha e focar a atenção na ultrapassagem, é você. O software! Quem tem a garantia de que o hardware está em pleno funcionado e pode executar funções com 98% do sistema operacional, é você também! Como se você fosse um Sistema Operacional, como o MacOS, Windows ou Linux, que também são softwares. O hardware pode ser o seu corpo. E o Sistema Operacional, o software. A sua mente! Acordou agora?

Existem profissionais que amam hardware, que é o meu caso. E profissionais que amam o software. E o antigo analista de sistemas, ama os dois. Uma equipe bem equilibrada, precisa desses três profissionais. É o tipo de sociedade que mais dá certo em relação a custo/benefício para as empresas que terceirizam a parte de T.I.

Mineração de Criptomoedas

Para que eu envie bitcoins da minha carteira para você. Eu preciso da blockchain que é o nome da tecnologia que faz esse tipo de processo como se fosse uma agência bancária, só que com uma única moeda específica, que nesse exemplo, é o bitcoin.

Seu eu quiser enviar para você R$100,00 em bitcoins, é essencial que essa ordem fique registrada em algum lugar muito seguro, porque é uma transação única! E para isso acontecer, tem que ter máquina! Tem que ter computador! É preciso ter mineradores perfeitos. Tem que ter Hardware!

Introdução à mineração de criptomoedas

O termo conceitual “mineração”. Não será explicado nessa matéria. Aqui eles são simplesmente “computadores de criptomoedas!”. Peço licença poética técnica ao leitor mais experiente.

E o principal hardware que faz a parte física/computacional de uma transferência são “computadores” dedicados a uma única função chamada “minerador de criptomoedas!” ou “mineração de criptomoedas!”

Abaixo, você vê – talvez pela primeira vez – um explorador de blocos. Este, é o Blockchain.info, um explorador de Bitcoin. É aqui que você vê as transações registradas no “livro público mundial”, explicado no texto: “O que é Blockchain? Explicando essa tecnologia!“.

Blockchain.info print do explorador de blocos para exemplo de mineração de criptomoedas.

Em termos didáticos, a coluna da esquerda é como o computador processa a sua ordem de R$100,00 através de blocos, para serem confirmados como ordem legítima e para isso, um hardware tem que processar o bloco no termo “minerados” ou como está escrito na coluna abaixo de Últimos Blocos: “minado”.

A coluna da direita: é como podemos enxergar a informação vinda do computador. Em Últimas Transações, é possível ver que alguém fez uma transferência de US$17.551,62 para outro alguém. Isso também precisou ser minerado.

A importância das Mineradoras para a saúde financeira das criptomoedas!

O termo “financeiro” no caso dessa matéria é uma transferência #criptobancária. Acostume-se a esse termo recém criado 😉

E as transferências de criptomoedas precisam ser “minerados” constantemente, (24hs/7s/365d). Essa necessidade da rede continuar efetuando as operações, é devido a estabilização da rede e dos preços. Consequentemente, mantemos o valor financeiro da criptomoeda no mercado mundial, pelo simples fato das mineradoras em conjunto estabilizarem a velocidade de processamento através do Hardware.

Para “minerar” precisa ter Hardware! Como minerador, você ganha uma taxa financeira da blockchain por transferência #criptobancária na moeda que você está minerando. Ou seja, quem minera bitcoins, recebe bitcoins como recompensa. Quem minera ethereum, recebe ethereum de recompensa! E com esse valor ganho, pode-se transformar isso em dinheiro do mais variados tipos. Inclusive o real (R$).

R.O.I – Return Over Investment

Para ganhar dinheiro com a mineração de criptomoedas, é preciso pensar primeiro em ROI: Retorno do Investimento. Afinal, é preciso investir em um bom hardware para poder minerar uma criptomoeda. E geralmente, um bom hardware para ser competitivo na mineração, é caro! É por isso que o ROI deve ser bem pensado e bem calculado. Pois haverão perguntas como:

  • Quanto deve ser investido em Hardware;
  • Quanto dinheiro dá pra ganhar com a mineração à partir de uma determinada unidade de tempo;
  • Em quanto tempo começa a ganhar dinheiro?
  • Qual a configuração do hardware que preciso ter?

No entanto, essa questão não será abordada em outra matéria, específica sobre o ROI. Espero que tenham gostado dessa pequena introdução a um universo tão extenso e complexo!

Categorias
Criptomoedas O que é

Cardano ADA: o que é, como funciona e pra que serve esta cripto?

O que é Cardano?

Cardano é uma rede de blockchain que funciona por prova de participação para a criptomoeda ADA. A rede possui código aberto, usando computação distribuída para desenvolvimento de aplicações que podem ser usadas nas finanças, nos governos, escolas e consumidores de todo o mundo.

O que é ADA?

A ADA é o token nativo da blockchain da Cardano. A sigla ADA é uma homenagem à ADA LOVELACE, matemática do século 19 e primeira programadora de computador. A moeda ADA pode ser negociada na maioria das exchanges de criptomoedas em diversos pares.

Para que serve a Cardano?

A Cardano é uma blockchain de código aberto, que concorre com a Ethereum na criação de aplicações, sejam elas descentralizadas ou não. A plataforma da Cardano perdia – e muito – para a sua concorrente devido a falta de contratos inteligentes, onde a Ethereum sempre teve enorme atuação. No entanto, uma série de atualizações na rede da Cardano, veio para mudar este cenário.

Do fim da era “Shelley” para o início da “Goguen” do roadmap da Cardano, as atualizações batizadas de “Alonzo” estão implementando e testando possíveis oportunidades e falhas para a execução de contratos inteligentes. Essas atualizações podem inclusive ter sido a grande motivação da valorização sem fim do token ADA. Tanto que nas últimas semanas, enquanto escrevo esse artigo, a ADA bateu novo topo histórico, sendo negociada acima dos 3 USDT.

Eras da Cardano

A Cardano é dividida em 5 grandes fases, onde cada uma possui um objetivo específico. Atualmente, estamos em algum lugar entre a era Shelley e a Gogun, onde entre tantas características, uma das mais aguardadas é a implantação dos contratos inteligentes.

FASE 1 – BYRON

Nesta primeira fase, o foco é a fundação da rede. Desde 2015, a equipe inicial da Cardano, fez diversas pesquisas e estudos, sempre levando em consideração o “trelema” que toda blockchain enfrenta: a interoperabilidade, a segurança e a escalabilidade. Em 2017 a primeira versão da Cardano foi lançada permitindo que os traders negociassem o token ADA usando o protocolo de consenso Ouroboros.

Fase 1 do roadmap da Cardano (ADA), Lod Byron

Ouroboros é o primeiro protocolo de proof-of-stake criado com base em pesquisas acadêmicas, com um nível de segurança comprovado matematicamente. A era Byron também viu a entrega da carteira Daedalus, a carteira de mesa oficial da IOHK para ada, bem como a Yoroi, uma carteira da Emurgo, projetada para transações rápidas e uso diário de ADA.

Esta fase recebeu esse nome em homenagem a Lord Byron, que segundo o Wikipedia, foi um poeta britânico e uma das figuras mais influentes do romantismo. Entre os seus trabalhos mais conhecidos estão os extensos poemas narrativos Don Juan, A Peregrinação de Childe Harold e o curto poema lírico She Walks in Beauty. Além disso, o Barão é pai da Ada Lovelace, que como já mencionei acima, deu o nome ao token da Cardano.

FASE 2 – SHELLEY

O foco da segunda fase é a descentralização. Na fase Byron, a rede é federada, ou seja, possui “donos” e sabemos que a ideia por trás da tecnologia blockchain é justamente a descentralização. Desta forma, a segunda fase veio para que cada vez mais e mais nós da rede (nodes) passem a ser administrados pela comunidade. Uma vez que a maioria dos nós é administrada por participantes da rede, a Cardano será mais descentralizada e desfrutará de maior segurança e robustez como resultado.

Fase 2 do roadmap da Cardano (ADA), Percy Bysshe Shelley

A era Shelley representa o amadurecimento natural da rede, tornando-a mais útil, gratificante e valiosa para usuários novos e antigos. Ele ‘ s também sobre a preparação para o futuro. Shelley preparará o terreno para uma rede totalmente distribuída e um ecossistema de aplicativos totalmente novo

Percy Bysshe Shelley foi um dos mais importantes poetas românticos ingleses. Shelley é famoso por obras tais como Ozymandias, Ode to the West Wind, To a Skylark, e The Masque of Anarchy, que estão entre os poemas ingleses mais populares e aclamados pela crítica, por Wikipedia.

FASE 3 – GOGUEN

A terceira fase é focada nos contratos inteligentes e é aqui que estamos mais ou menos enquanto o post é escrito. Onde a era Shelley descentraliza o núcleo do sistema, Goguen adiciona a capacidade de construir aplicativos descentralizados (DApps). O trabalho para Goguen está em andamento em paralelo com Shelley e, quando concluído, permitirá que usuários com formação técnica e não técnica criem e executem contratos funcionais inteligentes na rede Cardano.

Além de adicionar funcionalidade na forma de contratos inteligentes, Goguen também verá melhorias na oferta da ADA com a adição de um livro razão de várias moedas, estendendo a utilidade da Cardano, permitindo a criação de tokens fungíveis e não fungíveis (NFTs), apoiando a criação de novas criptomoedas, bem como a tokenização de vários tipos de ativos digitais e físicos.

A fase 3 foi inspirada em Joseph Goguen, um cientista da computação americano. Ele era professor de Ciência da Computação na Universidade da Califórnia e na Universidade de Oxford e trabalhou como pesquisador na IBM e na SRI International. O trabalho realizado por Goguen foi uma das aproximações mais precoces para a caracterização algébrica de tipos de dados abstratos e ele originou e ajudou a desenvolver a família OBJ das linguagens de programação. Via Wikipedia.

FASE 4 – BASHO

A fase 4 da Cardano está focada em otimizar a rede, sem muita inclusão de novas características. O foco será na melhoria da escalabilidade e a interoperabilidade da rede. Desta forma, o suporte ao crescimento e a adoção de aplicativos com alto volume de transações será fortalecido.

Os projetos para esta fase ainda não foram todos decididos, pode ser que mais coisa seja inclusa na era Basho e no próprio site do Roadmap da Cardano, eles dizem que:

“Estamos trabalhando em mais conteúdo para esta era do roteiro e atualizaremos esta página em um momento apropriado. Enquanto isso, todas as atualizações mais recentes sobre o progresso técnico são entregues como parte dos Relatórios Técnicos Semanais Cardano“.

Time Cardano.

Além da otimização da rede nesta era, está previsto a interoperabilidade entre Blockchains, tendo a rede da Cardano como principal. Isso é o que chamamos de sidechains. Essas sidechains podem ser usadas como um mecanismo de fragmentação, descarregando o trabalho da cadeia principal em uma cadeia lateral para aumentar a capacidade da rede.

A fase 4 foi inspirada em Matsuo Basho, um japonês que desistiu de ser samurai para virar poeta. Basho é o poeta japonês mais conhecido no ocidente, sendo o criador da poesia haikai. Sua vida era bastante agitada e com muitas aventuras, conciliando o aprendizado da luta e ética samurai com o amor pela poesia. Basho era praticante da meditação zen budista e devido a suas peregrinações, recebeu o título de andarilho. Biografia via Coisas do Japão.

FASE 5 – VOLTAIRE

A última fase do desenvolvimento da Cardano será voltada a Governança da rede. Isto é, possibilitanto que os participantes da rede cuidem dela, apresentando propostas de melhoria que podem ser votadas pelas partes interessadas, potencializando o já existente processo de staking e delegação. Em outras palavras, podemos dizer que o foco será na descentralização total da rede.

Além da descentralização, haverá a inclusão de um sistema de tesouraria, onde uma fração de todas as taxas serão destinadas para subsidiar atividades de desenvolvimento realizadas após o processo de votação da comunidade. Assim como a Fase 4, o escopo da era Voltaire ainda não foi completamente criado e poderá ser atualizado. É possível conferir as atualizações na página de Relatórios Técnicos Semanais Cardano.

Quando um sistema de votação e de tesouraria forem implantados, a Cardano será verdadeiramente descentralizada e não estará mais sob a gestão da IOHK. Em vez disso, o futuro de Cardano estará nas mãos da comunidade.

A Fase 5 foi inspirada em François-Marie Arouet, que escrevia sob o pseudônimo Voltaire. Ele foi um filósofo e escritor francês, um dos grandes representantes do Movimento Iluminista na França. Foi também ensaísta, poeta, dramaturgo e historiador, sendo considerado um dos nomes mais significativos do iluminismo francês. Via eBiografia.

Desta forma, com um projeto tão bem desenhado e estruturado para que a Cardano seja uma blockchain com muita utilidade, interoperabilidade, escalabilidade e descentralizada, torna a Cardano uma das minhas favoritas! E é por isso que a ADA está sempre na boca do povo, conquistando valores cada vez mais altos!

Onde comprar a criptomoeda Cardano – ADA?

Atualmente, a ADA é uma das moedas mais fortes do mercado! Por isso, é fácil encontrá-la nas exchanges! Enquanto este artigo é escrito, a ADA ocupa o 3º lugar como moeda mais forte do mercado, ficando atrás apenas do Bitcoin e da Ethereum. Estas informações você pode acompanhar em tempo real no CoinMarketCap.

Quais exchanges negociam ADA?

Para ver as exchanges que negociam ADA e as paridades disponíveis, você deve ir até o CoinMarketCap e clicar na Cardano.

Print da tela do CoinMarketCap com destaque na ADA, Cardano

Uma nova tela vai se abrir, com infinitas informações sobre a ADA. Rolando a tela, procure uma aba escrito “Markets” e clique nessa aba. Uma lista com todas as exchanges que negociam ADA vai aparecer, provavelmente, em ordem de volume de negociação. Na coluna “Pairs” você pode conferir o par em que a ADA é negociada, ou seja, com qual moeda você pode comprá-la.

Cardano Markets

O detalhe é que neste site do CoinMarketCap, apenas as exchanges listadas na plataforma vão aparecer. Existem outras que negociam também e não aparecem ai. Para comprar e vender a criptomoeda ADA, eu recomendo:

Você já conhecia a criptomoeda ADA? Sabia do potencial enorme e revolucionário da rede Cardano? Me conta nos comentários ou lá nas redes sociais! 👇

Um abraço virtual! ♥

Jéssica.

Categorias
Exchanges Notícias O que é Token

SundaeSwap: a DEX da Cardano será lançada neste semestre!

O que é SundaeSwap?

SundaeSwap é uma DEX, (ou seja, uma exchange descentralizada) construída na blockchain da Cardano. Essa exchange permite que os participantes da blockchain forneçam liquidez e criem um mercado de trading.
Em troca, os traders pagam uma pequena taxa e os provedores de liquidez ganham um retorno sobre o depósito. O produto inicial da SundaeSwap será moldado de acordo com o que a Uniswap já criou, mas claro que com várias adaptações inovadoras para a blockchain da Cardano.

Token SUNDAE

É comum vermos essas exchanges descentralizadas terem seus próprios tokens. Um exemplo disso é a própria Binance, que por mais que não seja uma DEX, as tarifas são cobradas no token nativo da plataforma: a BNB. Isso faz com que as taxas (tanto para ordens à mercado, quanto limitadas), possam ser reduzidas. Além disso, é preciso ter BNB na sua carteira para receber desconto e fazendo com que as pessoas tenham o token em “hold”, você cria uma força compradora e logo, o preço do ativo sobe.

Essa sistemática será usada na SundaeSwap, com o token SUNDAE. E por que isso é interessante? Primeiro que a rede Cardano, com sua criptomoeda ADA, tem vários fãs, sendo uma das comunidades mais fortes e ativas do meio cripto. Não é a toa que a ADA bateu seu topo histórico, ultrapassando os 3 USDT.

Segundo, é que o token SUNDAE, para quem conseguir comprar por um bom preço, tem a tendência de subir bastante, dando bons retornos para quem entrou logo no início. Claro que estou falando isso apenas por observar o padrão do que já aconteceu com o token de outras DEX, veja abaixo.

Token UNI (exchange UniSwap, na Ethereum)

Gráfico diário da UniSwap, SundaeSwap

Desde o dia que a UNI foi lançada no par USDT na Binance, dê uma olhada na evolução dos preços. Desde o candle de abertura do dia 17/set/20 até hoje, o preço nunca mais voltou no mesmo patamar! Claro que tem um hype de compra no primeiro dia, por isso, eu peguei desde o segundo dia de negociação e vi quanto a UNI já valorizou até o preço atual. E o resultado, são absurdos 746%, em menos de um ano!

Valorização da UNI/USDT em 1 ano de negociação.

Token CAKE (exchange Pancake Swap, na Binance Smart Chain)

A CAKE já é um token mais novo, que foi lançado em fevereiro de 2021. De qualquer forma, desde o segundo dia de negociação do token até o preço atual, a CAKE já valorizou em quase 63%, tendo já atingido 201%.

Como comprar SUNDAE

Atualmente, não tem como comprar o token SUNDAE, pois ele não está disponível em nenhuma exchange. É provável que o token seja lançado através de uma pool. Basicamente, você deposita moedas na pool (que acredito eu que será em ADA) e mantém aquelas ADA na pool. Dependendo de quantas ADAs você tiver na pool, maior será seu rendimento em SUNDAE. Mas isso é como eu acredito que será, preciso de informações mais claras para poder fazer um tutorial completão para sabermos como entrar com os dois pés nesse projeto!

Atualização na SundaeSwap

Semanalmente, a equipe da SundawSwap envia atualizações do projeto, e aqui abaixo, vou deixar traduzida, o último anúncio, publicado em 28/08/21.

Atualização de progresso técnico semanal nº 11, 29 de agosto

Esta semana, a equipe se concentrou principalmente em depósitos e retiradas. Eles também começaram a se integrar com a primeira carteira. A equipe de infraestrutura se concentrou em um pacote de ferramentas para a comunidade cardano, que lançamos hoje cedo! Se você é um desenvolvedor que deseja construir no Cardano, verifique nosso kit de ferramentas para cardano para obter mais informações.

A equipe de contrato inteligente trabalhou na integração de contratos de governança, produção agrícola, uma solução oracle simples para nossos parceiros na Liqwid e vários recursos ainda não anunciados.”

E você ai, o que acha sobre essa DEX e possível investimento no token SUNDAE? Com certeza, eu entrarei na pool e vou holdar essa moeda, ainda mais por ser uma DEX dentro da Cardano! Gostaria de agrader ao Dio Santos, do grupo do Telegram, que além de sempre ajudar lá no grupo, me indicou este tema para publicar (e me deixou atenta para entrar no projeto! Obrigada, Dio!).

Quer fazer parte do nosso grupo do Telegram onde estamos sempre discutindo assuntos do mundo cripto? Então clique aqui!

Um abraço! ♥

Jéssica