Categorias
O que é

NFT: O que é non-fungible token? Como funciona? Como investir?

NFT é a abreviação para non-fungible token, ou seja, um token não fungível. Isso quer dizer que esse tipo de token não pode ser substituído por outro, pois ele é único! O Bitcoin é fungível, pois se você trocar 1 moeda de BTC por outra moeda de BTC, você acabará com a mesma coisa, sem diferenças.

O que é NFT?

NFT é a abreviação para non-fungible token, ou seja, token não fungível, o que não explica nada sobre a tecnologia, pois eu não sei nem o que significa “fungível”. Eis a explicação do Google:

Significado da palavra fungível, fundible

Veja o significado “2”, é ali que está o grande pulo do 🐱: pode ser substituído por outra coisa de mesma espécie. Portanto, podemos concluir que se um NFT é um token não fungível, significa que ele não pode ser substituído. Um token não fungível é um cripto ativo único, que não pode ser substituído por nada parecido. O Bitcoin, por exemplo, não é um NFT, pois ele é fungível. Isso significa que se eu trocar 1 moeda de BTC por outra moeda de BTC, eu terei a mesma coisa no final das contas.

MekaVerse, coleção de NFT japonesa

Por exemplo, eu postei aqui há algum tempo, uma notícia sobre o MekaVerse, uma coleção de robôs em non-fungible token . Os NFTs são como se fossem figurinhas colecionáveis, ou tazos, ou até selos de cartas colecionáveis. No caso da MekaVerse, os NFTs são esses robôs, que podem – ou não – vir com itens raros. Quanto mais raros, mais caros! Isso significa que se você comprar esse Meka aqui ao lado (ou abaixo, caso você esteja vendo pelo celular) com esses detalhes rosa e amarelo, só você terá um Meka como este.

Jogos em NFT

Você deve ter ouvido falar sobre os jogos em blockchain onde você recebe recompensas em criptomoedas ao ganhar batalhas e/ou missões, não é? O jogo é todo baseado em NFT, pois se você cria um personagem, que vai evoluindo, desenvolvendo suas habilidades e adquirindo itens, esse personagem é exclusivamente seu, pois ninguém terá um personagem com as mesmas características.

Por exemplo, um jogo que virou febre, o Axie Infinity. Neste jogo, você precisa comprar 3 NFTs para entrar, sendo que esses NFTs são uns bichinhos, chamados Axies. Durante o jogo, você precisa completar missões para ganhar a criptomoeda SLP e vencer batalhas para ganhar a criptomoeda AXS. Um protocolo inteligente feito na blockchain confirma que a sua wallet é detentora daqueles axies. O interessante, é que você pode cruzar dois axies para nascer um novo NFT, que herdará as características predominantes de cada axie que o gerou.

Jogo NFT Axie Infinity

Como um Non-fungible token funciona?

Um NFT pode ser qualquer coisa digital: um vídeo, um áudio, uma imagem, seu cérebro transformado em uma inteligência artificial, etc, mas a grande excitação do momento tem sido usar a tecnologia do NFT para vender arte digital e para usar em jogos virtuais.

No entanto, uma coisa que faz com que todo mundo fique confuso é: “Por que eu compraria uma imagem sendo que qualquer pessoa pode copiá-la, tirar print, reproduzir e tal?”. Sim, qualquer um que quiser pode copiar seu NFT, PORÉM… quem tem a posse sobre o NFT, é você! Através dessa tecnologia, é possível rastrear o token e o dono fica com todos os direitos autorais e de reprodução do ativo. Na verdade, é bem parecido com o que acontece hoje fisicamente: você pode imprimir aí na sua casa o quadro da Monalisa, quantas vezes quiser e vender suas cópias. Mas todos sabemos que apenas uma pessoa pode ter a original!

Non-fundible token como investimento

Eu poderia ficar o resto da vida contando sobre várias coleções NFTs que tornaram seus criadores milionários ou até mesmo bilionários. Quer um exemplo rápido? Vou só colocar as notícias aqui rapidinho:

Tem muita gente ganhando dinheiro com os NFTs, seja comprando para revender, jogando ou criando um desses tokens não fungíveis. Mas, tem um NFT que paga dividendos para seus detentores, que é o CyberKongz.

CyberKongz

Segundo a reportagem de Gabriel Rubinsteinn, da Exame, “A coleção CyberKongz inclui 4.000 desenhos de macacos que, como os CryptoPunks, se diferenciam de acordo com características visuais, como cor do pelo, acessórios e afins, que fazem com que cada um seja mais, ou menos, raro – e, claro, também mais, ou menos, valioso.

Os dividendos, entretanto, valem apenas para os Genesis CyberKongz, que foram os mil primeiros a serem emitidos. Eles garantem aos seus proprietários o recebimento de 10 tokens BANANA por dia – o que na cotação atual equivale a mais de 900 dólares (5.000 reais) todos os dias. O pagamento é garantido por 10 anos, o que significa que os donos desses NFTs receberão 10 BANANA por dia até março de 2031, apenas por guardar o criptoativo.”

Coleção CyberKongz

Plataformas de NFT

A maioria dos NFTs hoje, são lançados pela blockchain da Ethereum – que embora possua seus defeitos e limitações, é de longe, uma das redes mais magníficas que já vi. A Ethereum é uma rede que possui a criptomoeda Ether (ETH), que todo mundo chama automaticamente de Ethereum mesmo. Sua blockchain permite contratos inteligentes, que permitiram a criação dos NFTs, que por sua vez, requer mais capacidade de armazenamento e processamento para as informações adicionais que um NFT possui.

Embora a Ethereum seja a blockchain mais adotada, não é a única. Outras redes podem criar seus próprios NFTs, como a Solana e a Tron, por exemplo. Futuramente, como mencionado no artigo sobre a Cardano, a rede também disponibilizará os NFTs.

Pra que serve o NFT?

Depende. Hoje vemos como uma forma de arte digital ou itens de jogos, como personagens, acessórios, terrenos e outras propriedades. No entanto, em 2017 eu escrevi um texto sobre o que é a blockchain e lá, há 4 anos atrás, eu escrevi que a blockchain servia para construir qualquer coisa, até mesmo coisas que ainda não foram inventadas. Embora essa frase tenha 4 anos, ainda é bem atual: o que não foi inventado poderá ser construído com a blockchain. E há 4 anos, não existia NFT.

Seguindo essa mesma lógica, os NFTs podem ser usados para inúmeras coisas que precisam comprovar propriedade e que seja único, até mesmo aquilo que ainda não foi inventado.

Artistas

Para artistas, criadores de conteúdo, programadores, desenhistas e/ou gente criativa: você pode criar um NFT! Talvez você se interesse por todas as possibilidades que esta tecnologia oferece, além de aumentar – significamente – o seu mercado e o valor que você receberá. Lembrando que pode ser qualquer coisa: vídeos, áudios, músicas, imagens ou qualquer outra coisa digital. Você sabia que até o meme da Cloe (aquela menininha com olhar de reprovação) virou um NFT?

Uma outra ferramenta interessante para artistas que usam a tecnologia dos NFTs é poder receber uma porcentagem da negociação do seu token sempre que ele for vendido ou transferido para outras pessoas.

Colecionadores e negociantes

Os NFTs são cripto ativos também e podem funcionar para comprar por um preço menor e vender por um preço maior. Tipo fazer trading mesmo com o NFT! Outra coisa interessante é ter o direito sobre o NFT, assim como quem compra uma obra de arte, é o único dono dela.

Caso você seja um multi milionário, esse será seu novo playground, colecionando cripto ativos que valem milhares de dólares apenas por tê-los, trocá-los por outros ou ser o maior detentor desse tipo de obra. Se seu objetivo como comprador não for receber lucros, então isso será só um hobbie.

Você já sabia o que eram os Non-fundible tokens? Já criou ou comprou algum NFT? Me conta aqui nos comentários e aproveita e segue lá nas redes sociais 👇

Este post foi escrito com muito amor ♥

Jéssica.

Categorias
O que é

Derivativos: o que é, como funciona e como investir?

Um derivativo é um produto financeiro cujo contrato deriva de um outro produto, matéria prima, índice ou taxa. Esses ativos “originais” podem ser físicos, como o boi, café e ouro, como também podem ser financeiros, como ações, índices e criptomoedas. Os derivativos podem ser negociados no mercado à vista ou no mercado futuro.

O que são derivativos?

Contratos! Isso mesmo: os derivativos são contratos. Esses contratos têm como principal função, proteger o capital dos investidores.

Exemplo de derivativo como proteção de capital

Por exemplo: imagine que eu possua uma dívida de 1000 dólares, que vou pagar em 5x de 200 USD, todo dia 10 do mês. Enquanto escrevo esse texto, a cotação do dólar está em R$ 5,22, então sei que no dia 10 de setembro, eu precisarei de R$ 1044 para pagar a dívida de 200 dólares daquele mês.

Mas e no mês de outubro? E se o dólar estiver em R$ 5,80, eu vou precisar de R$ 1160 para pagar a parcela da dívida. No entanto, fiz uma reserva para pagar as parcelas com até R$ 1044! Agora vai ficar faltando 116 reais!

Neste caso, eu compro um contrato derivativo do dólar com um preço já determinado para a moeda. Assim, mesmo que o preço suba, eu tenho o direito de negociar o dólar com um valor pré-definido.

Derivativos derivados de quê?

Esses contratos têm esse nome porque derivam de um outro ativo. No exemplo acima, o derivativo é um contrato de preço futuro do dólar. Ou seja, eu não estou negociando o dólar em si, a cédula, o dinheiro e sim um contrato. Por isso, esse contrato futuro é um derivativo do dólar.

  • Existem derivativos de ativos financeiros, como índices, ações, moedas, taxas de juros e etc;
  • Derivativo de ativos digitais, como as criptomoedas;
  • E ainda, derivativos de coisas físicas, como matérias prima, ouro, gado e etc.

O mercado de derivativos já existe, há muito tempo, no mercado tradicional e como o trading é muito semelhante com o mercado de criptomoedas, existe derivativo de cripto também! Por isso, você encontra derivativos no mercado de balcão, bolsas (como a B3) e exchanges.

Como funciona o mercado de derivativos?

Os contratos geralmente são padronizados. Isso porque imagina você fazendo um contrato futuro de uma sacaria de soja, e quando for receber seu produto, ser um monte de soja zuada, grão pequeno e podre, que será preciso descartar mais da metade do produto. Por isso, existem padrões de qualidade para os produtos que serão entregues na liquidez do contrato. E olha que quando falo de padrão de qualidade, é tipo isso aqui:

  • Soja tipo: exportação;
  • Umidade: até 14%;
  • Matérias estranhas e impurezas: até 1%;
  • Grãos quebrados: até 30%;
  • Conteúdo de óleo: até 18,5%; entre outros.

Como funciona a negociação no mercado de derivativos?

Quem negocia os contratos, se propõe (e deve cumprir) a comprar ou vender alguma coisa. E isso deve acontecer na quantidade, preço, condições e prazos estipulados. Na questão de liquidação desse contrato, aí tem duas formas: a física e a financeira.

Liquidação física

No exemplo que a gente tá usando da soja, ocorrerá a liquidação física, onde uma das partes entregará, fisicamente, a soja no padrão de qualidade estabelecido e a outra parte, entregará o dinheiro.

Liquidação financeira

Nós usaremos mais a liquidação financeira, pois não tem o quê entregar fisicamente. Essa liquidação é feita por diferença. No caso, funciona assim:

  • Pra quem entrou comprado: no dia da liquidação do contrato, é registrada uma venda para esse comprador, pra poder encerrar a posição. Então se ele comprou um contrato de 1 BTC, será registrada a venda de exatamente 1 BTC. Daí é movimentada apenas a diferença entre os valores que ele entrou comprado e a cotação atual.
  • Pra quem entrou vendido, a operação é a mesma, só que ai é registrada uma compra no momento da liquidação do contrato.

Tipos de derivativos

Existem vários tipos de derivativos, cada um com sua característica e finalidade. Veja abaixo quais são.

Contratos futuros

Quanto aos contratos futuros, a gente já havia comentado sobre ele no post sobre alavancagem: “Alavancagem financeira: o que é e pra que serve no day trade?“. Nesse post, o foco é sobre a alavancagem de ganhos – e perdas – dentro do mercado futuros. E lá, explicamos basicamente como acessar o futuros pela Binance e como operar.

O contrato futuro é basicamente o que demos de exemplos até agora sobre derivativos. São contratos de compra ou de venda, que seguem um padrão de qualidade e que protegem o capital quanto a variações do preço.

Opções

O mercado de opções é um pouquinho mais complexo que o de futuros. Neste mercado é onde acontece a negociação para se ter o direito de comprar ou de vender algum contrato monetário, levando em consideração um valor fixo. O comprador da opção é chamado de titular, enquanto o vendedor, de lançador.

O comprador da opção sempre terá o direito de exercer a opção pelo período que a mesma valer, mas não necessariamente precisa fazê-lo. Ele pode deixá-la vencer, onde o único efeito será ele perder o valor do prêmio pago por ela. No entanto, o lançador sempre será obrigado ao exercício caso o titular queira exercê-lo.

Swap

O swap é um tipo de derivativo onde há uma troca de posições quanto ao risco e a rentabilidade. Os dois investidores envolvidos nesta negociação praticamente trocam de fluxo de caixa entre si. Para ajudar, vou colocar aqui um exemplo dado pela InfoMoney:

Pense em um contrato de swap de ouro x Ibovespa. Se na data de vencimento do contrato, o ouro tiver uma valorização abaixo da variação do Ibovespa, quem comprou Ibovespa e vendeu ouro receberá a diferença de rentabilidade.

Já se o retorno do ouro for superior à variação do Ibovespa, ganha a diferença quem comprou ouro e vendeu Ibovespa.

Mercado futuros de criptomoedas

No mercado de criptomoedas, o que será mais comum para nós, será o mercado de futuros mesmo. Só que no nosso caso, a liquidação do contrato só poderá acontecer por via financeira, uma vez que não temos o que “entregar” fisicamente. Outra coisa importante para mencionar é que você não precisa operar alavancado no mercado futuros. De acordo com o tutorial que eu fiz, basta você usar a alavancagem na opção x1, que você não estará alavancado.

Ué… mas por que você entraria no mercado futuro sem alavancagem?

Porque é devido a esse mercado que podemos dizer que um bom trader, ganha na tendência de alta e na tendência de queda. Quando você está fazendo a análise técnica de uma moeda, você pode concluir três coisas: ou que o preço vai subir, ou que vai cair, ou que vai lateralizar.

Se você concluir que vai subir, então você pode comprar o mercado à vista, que é o mercado “normal” em que qualquer tutorial ensina a operar. É só ir lá e comprar a moeda mesmo. Você pode encontrar o nome de “mercado spot” ou “clássico” também.

No entanto, se você concluir que o preço daquele ativo pode cair, aí você vai lá no mercado futuros, que eu expliquei como faz nesse tutorial aqui, e entra vendido (short/ shortado) no cripto ativo que você analisou. E você não precisa alavancar, vai apenas fazer uma operação normal de venda de um contrato daquela criptomoeda.

PERPETUAL: Mercado fututo de criptomoeda

Uma dica aqui pra vocês é que nem todo par de criptomoedas está disponível no mercado futuro. E os pares cujos contrayos estão disponíveis no futuros, terão o sufixo “PERP”, de PERPETUAL, por exemplo:

  • Comprar Bitcoin no mercado à vista, vou negociar o par: BTCUSDT;
  • Vender o contrato de Bitcoin no mercado futuros, você vai negociar o par: BTCUSDTPERP.

E outra coisa, como é um par diferente, na hora de fazer a sua análise gráfica no TradingView, se for operar no futuros, tem que colocar o “PERP” no final. Se for no spot, aí só o par mesmo.

Bitcoin USDT Perpetual na lista do trading view. Mercado de derivativos da Binance

Acima, um exemplo desse negócio que tô falando do “PERP”. Veja que no caso do Bitcoin na Binance, tem “premium” e tem outros códigos que levam a descrição de PERPETUAL, mas é só o BTCUSDT ou o BTCUSDTPERP, os outros não valem! Não achou o par com o “PERP” no final? Então não tem esse par no mercado futuro.

Você já sabia o que eram os derivativos? Então me conte aqui nos comentários, ou passe lá no nosso grupo do Telegram, pra batermos um papo! Um grande abraço virtual! ♥

Jéssica.


Fontes consultadas:

  • O QUE são derivativos e como investir neles: guia completo para começar. Infomoney, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.
  • MERCADO futuro: Um guia para entender seu funcionamento e começar a operar. Infomoney, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.
  • INTRODUÇÃO: O que são derivativos? Portal CVM, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.

Gostaria de fazer referência a esse artigo?

GONÇALVES, Jéssica. Derivativos: o que é, como investir e como funciona esse mercado? Aprender Sobre Bitcoin, 2021. Disponível em: https://aprendersobrebitcoin.com/o-que-e/derivativos/. Acesso em: [data de hoje].

Categorias
O que é Trading Tutorial

Alavancagem financeira: o que é e pra que serve no day trade?

O que significa alavancagem financeira?

No mundo das finanças, a alavancagem é o nome dado para qualquer técnica onde seja possível aumentar a rentabilidade – e consequentemente o risco – de uma operação. Em suma, é muito usada para day trade, sendo uma forma de “emprestar” recursos de alguém para conseguir ganhos maiores no trading.

Exemplos de alavanca nas negociações

1) Você tem a chance de comprar um imóvel pela metade do preço, mas não tem dinheiro:

  • Você faz um empréstimo no banco para poder comprar o imóvel à vista;
  • 2 meses depois, você vende o imóvel pelo dobro do preço pago;
  • Assim você quita a dívida no banco e embolsa o lucro.

2) Vamos supor uma negociação onde você pode ganhar 10% de lucro:

  • Portanto, com R$ 100, você pode ganhar R$ 10 de lucro!
  • Mas se tiver R$ 10.000, seu lucro será de R$ 1.000!
  • Vendo que quanto mais dinheiro você tiver, mais poderá ganhar, então você pede emprestado R$ 9.900 para juntar com os R$ 100 que você já tem e operar com um patrimônio de R$ 10.000;
  • Após a negociação, você devolve os R$ 9.900 da quem você emprestou e fica com seus R$ 100 iniciais + o lucro e R$ 1000.

Em ambos casos, estamos falando de alavancagem financeira. Que é, basicamente, pegar recurso emprestado para fazer um lucro que você não conseguiria fazer, sem ter todo aquele capital.

A alavancagem financeira é extremamente de alto risco!

Veja que interessante: no exemplo 1, você ganhou R$ 1.000 de lucro. Mas… e se sua operação não tivesse dado certo? Além de perder os R$ 100,00 iniciais na sua conta, você agora estaria devendo R$ 9.900 para quem havia te emprestado esse dinheiro!

Por isso, se você ainda não é um trader experiente, então operar alavancado não é pra você! E mesmo que você seja expert nos tradings do mercado tradicional, é preciso ter experiência no mercado de criptomoedas! Embora as análises e ferramentas sejam as mesmas, o mercado cripto se comporta diferente em algumas situações, quando comparado ao mercado de ações.

Moral da história: a alavancagem é extremamente perigosa! Além de alavancar seus ganhos, ela alavanca também seu prejuízo! Se você for operar alavancado em Bitcoin, por exemplo, tenha prévia experiência (satisfatória, é claro), no mercado de criptomoedas sem alavancagem. Depois disso, aí sim: mete o loco!

Como funciona a alavancagem com Bitcoin e altcoins?

Em suma, é basicamente multiplicar a variação de preço da moeda. Por exemplo: se você está operando alavancado em 20x, significa que você está multiplicando seu lucro ou prejuízo em 20 vezes!

Isto é, se você entrou comprado com 100 USDT em um ativo e o mesmo subiu 5%, ao invés de ganhar 5 USDT, você ganhará 100 USDT. INCRÍVEL, não é? É uma forma de ficar milionário? SIM! Mas veja bem…

Se você entrar comprado nesta operação com 100 USDT, 20x e o ativo cair 5%, ao invés de você perder 5 USDT, você perde tudo 🤗, simples assim! Do mesmo jeito que você pode ficar milionário, o milionário pode ficar zerado! Então preste atenção nesse mercado, hein? Cuidado com a sua ambição e ganância! Alavancagem financeira não funciona sem stop loss e experiência!

Alavancagem no trading de criptomoedas

Para operar alavancado, você vai precisar de uma exchange que tenha essa função. No caso, eu tenho usado a Binance, que inclusive, postei um tutorial fresquinho esses dias, clique aqui pra ver: “Binance: como funciona e como operar? Tutorial e passo a passo 2021!“.

A ideia desse artigo não é ensinar a fazer alavancagem na Binance especificamente, mas em qualquer plataforma, pois o sistema será muito parecido em qualquer exchange que você usar, é só se achar no meio do layout da plataforma, ok? Lembrando que o foco desse texto é apenas sobre a alavancagem e como fazê-la! Sobre derivativos e mercado futuro, para entender como e para quê, eu explico em outra publicação. Então vamos lá para o tutorial!

Operar alavancado na Binance

1. Acesse sua conta na Binance, se você ainda não tem uma, clique aqui para criar. Se não sabe criar, veja o tutorial aqui.

2. Como a alavancagem financeira não é permitido para o Brasil, se sua conta na Binance estiver em português, a opção para entrar no mercado alavancado não vai aparecer para você. Por isso, dá pra fazer um gato 🐈: coloque o idioma da Binance em inglês e a opção vai aparecer! 😅

Mudar o idioma de português para inglês na Binance para aparecer a opção de mercado futuro: USD - M Futures

3. Clique em “Derivatives” e depois na opção USD-M Futures. Uma nova tela vai aparecer, um pouco mais sofisticada e até poluída de tanta informação. Vou dividir a explicação dessa tela em duas partes, ok?

Parte 1 da tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

Quadrado branco: menu superior da plataforma da Binance. Não vai servir pra muita coisa enquanto você está operando o mercado futuro;

Quadro cinza: mostra a variação das principais moedas que estão sendo negociadas;

Quadro vermelho: é o par de negociação que está selecionado na tela. Você pode alterar para outras criptomoedas, como Ethereum, Litecoin, Chilliz e etc. Será sempre na paridade com o dólar digital Tether, cuja sigla é USDT. Mas se você não sabe disso, talvez você ainda não esteja preparado(a) para operar aqui! Cuidado, hein!?

Quadro bordô: mostra as principais informações do ativo selecionado do quadro vermelho. Tal como: preço a mercado, o índice, a taxa de uso da alavancagem, e variações nas últimas 24h;

Quadro azul: gráfico do ativo selecionado. Bem parecido e com bastante ferramentas para análise, bem parecido com o Trading View. Particularmente, eu prefiro fazer análise gráfica só no Trading View mesmo;

Quadro amarelo: livro de ofertas. Destacado em vermelho, é venda, destacado em verde, é de compra. Mais uma vez: se você não sabe disso e nem para quê serve o book de ofertas, talvez você ainda não esteja preparado(a) para operar aqui! Cuidado, hein!? Alavancagem é para traders experientes!

Quadro roxo: últimos trades realizados;

Quadro verde: aqui é onde a mágica acontece! Onde você colocará a ordem de compra ou venda, quantidade, alavancagem e etc. Essa parte vou explicar com mais detalhes ao longo desse post.

Parte 2 da tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

Parte 2 da tela do mercado futuros da Binance (USD-M Futures)

Quadro azul: é um menu que você pode navegar para ver as posições abertas, orders abertas (ainda sem execução), histórico de ordem, histórico dos trades, histórico de transações e os ativos.

Quadro amarelo: é onde os dados do quadro azul vão aparecer. Inclusive, suas posições abertas, ou seja, em operação.

Quadro verde: informações sobre suas operações e os ativos que você possui no mercado futuros.

Transferir fundos da carteira spot para o mercado futuro

A carteira spot é a carteira do mercado à vista. É a carteira dentro da exchange que a gente usa normalmente para o trading. As plataformas que possibilitam operar no alavancado, separam os fundos dos clientes para evitar possíveis perdas. Então para operar com alavancagem, você precisa transferir fundos da sua carteira principal para a carteira do mercado futuro. Mas como se faz isso? É bem simples na verdade!

1. Sabe ali a parte 2 da tela da Binance que está no quadro verde? Clique em “TRANSFER”, uma janelinha vai aparecer na tela;

Transferir fundos da carteira spot para operar com alavancagem em criptomoedas

2. Veja que já está escrito que você está transferindo da carteira spot para a USD-M Futures;

3. Selecione a moeda, que pode ser: USDT, BUSD e BNB;

4. Selecione a quantidade e clique em “confirm”.

5. Em poucos segundos, você verá que o seu quadro verde da segunda parte da tela, estará com fundos. Eu recomendo a transferência duas vezes: uma em USDT para você poder fazer as operações e a outra em BNB (Binance Coin), mas pouca coisa, tipo 0,1 BNB, pois as taxas serão descontadas em BNB e não do seu saldo de USDT e ainda haverá desconto na taxa por estar usando a moeda nativa da plataforma.

Caso você esteja usando outra exchange, então estude a possibilidade de desconto nas taxas, principalmente com moedas específicas que a plataforma ofereça desconto.

Short e long com alavancagem na exchange

Com fundos o suficiente na sua conta de futuros, é hora de colocar suas posições! Tem muito botão, muitas opções e configurações para colocar sua ordem e como a alavancagem torna tudo mais rentável e muito mais perigoso, sempre confirme as informações antes de submeter a ordem, combinado?

Configuração da alavancagem

Boleta de alavancagem da exchange

Cross/ Isolated: esta é uma das configurações que você pode fazer na sua boleta. Particularmente, eu só uso a forma “Isolated”, por ser menos arriscado.

Por exemplo, transferi 100 USDT, mas vou operar comprada (long) com apenas 75 USDT. No “Cross“, se o preço começar a cair e minha operação ficar negativa, a plataforma vai usar os outros 25 USDT como uma forma de cobrir esta operação perdedora. Se eu estiver no “Isolated” vou perder apenas os 75 USDT e não os 100.

100x: esse espaço é onde você define qual será a sua alavancagem. Você não é obrigado a alavancar sua operação, neste caso, você pode operar vendido (short) sem alavancagem. Para operar sem alavancagem, aí você escolhe a opção 1x. A alavancagem máxima que você pode escolher na Binance é 125x.

Configurações da ordem

Limit/ Market/ Stop-limit: é o tipo de ordem que você vai colocar no mercado, se é a mercado, se é limitada ou com uma condição específica, que eu já expliquei no tutorial da Binance. Só que de novo: se você não sabe o que é e qual tipo de ordem você vai colocar na sua operação, não alavanque!

Tamanho do lote: arrastando essa barrinha, você seleciona quanto do seu capital deseja operar. No exemplo acima, usei 75% do meu capital, ou seja, se estou com 100 USDT, estou usando 75 USDT na operação.

TP/ SL: take profit e stop loss. Aqui eu falo diferente: se você não sabe o que é, não deveria estar no mercado futuro e NEM NO MERCADO SPOT! NÃO DEVERIA ESTAR FAZENDO TRADING, PELO AMOR DE NAKAMOTO! Não se opera sem stop loss!

Reduce Only: é uma ordem que você coloca para diminuir sua posição. Por exemplo, se você entrou comprado com 0,004 BTC e quer liquidar metade, você coloca uma ordem de venda de 0,002 BTC. Se você tiver entrado vendido, aí você coloca uma ordem de compra. Sempre o contrário! Isso não fecha sua posição, nem abre uma nova, apenas reduz.

Abrir a posição no mercado de alavancagem com Buy ou Sell

Depois que você fez toda a sua configuração, basta clicar no botão verde (BUY/LONG) para operar comprado ou no botão vermelho (SELL/SHORT) para operar vendido.

Se você tiver escolhido uma ordem à mercado, sua posição vai imediatamente aparecer como aberta na aba “Positions”. Caso tenha escolhido uma ordem limitada, se a mesma não encontrar condições instantâneas para execução, vai aparecer na aba “Open orders” até ser executada.

Essa sistemática toda será muito parecida em todas as plataformas de alavancagem que você for utilizar. Eu só peço que você tenha muita prudência ao utilizar esta ferramenta, pois é perigosíssima! Fora isso, desejo ótimos trades e muito juízo nesse mercado futuro com alavancagem, viu? E aproveita e segue lá nas redes sociais 👇

Jéssica.

Categorias
Criptomoedas O que é

Cardano ADA: o que é, como funciona e pra que serve esta cripto?

O que é Cardano?

Cardano é uma rede de blockchain que funciona por prova de participação para a criptomoeda ADA. A rede possui código aberto, usando computação distribuída para desenvolvimento de aplicações que podem ser usadas nas finanças, nos governos, escolas e consumidores de todo o mundo.

O que é ADA?

A ADA é o token nativo da blockchain da Cardano. A sigla ADA é uma homenagem à ADA LOVELACE, matemática do século 19 e primeira programadora de computador. A moeda ADA pode ser negociada na maioria das exchanges de criptomoedas em diversos pares.

Para que serve a Cardano?

A Cardano é uma blockchain de código aberto, que concorre com a Ethereum na criação de aplicações, sejam elas descentralizadas ou não. A plataforma da Cardano perdia – e muito – para a sua concorrente devido a falta de contratos inteligentes, onde a Ethereum sempre teve enorme atuação. No entanto, uma série de atualizações na rede da Cardano, veio para mudar este cenário.

Do fim da era “Shelley” para o início da “Goguen” do roadmap da Cardano, as atualizações batizadas de “Alonzo” estão implementando e testando possíveis oportunidades e falhas para a execução de contratos inteligentes. Essas atualizações podem inclusive ter sido a grande motivação da valorização sem fim do token ADA. Tanto que nas últimas semanas, enquanto escrevo esse artigo, a ADA bateu novo topo histórico, sendo negociada acima dos 3 USDT.

Eras da Cardano

A Cardano é dividida em 5 grandes fases, onde cada uma possui um objetivo específico. Atualmente, estamos em algum lugar entre a era Shelley e a Gogun, onde entre tantas características, uma das mais aguardadas é a implantação dos contratos inteligentes.

FASE 1 – BYRON

Nesta primeira fase, o foco é a fundação da rede. Desde 2015, a equipe inicial da Cardano, fez diversas pesquisas e estudos, sempre levando em consideração o “trelema” que toda blockchain enfrenta: a interoperabilidade, a segurança e a escalabilidade. Em 2017 a primeira versão da Cardano foi lançada permitindo que os traders negociassem o token ADA usando o protocolo de consenso Ouroboros.

Fase 1 do roadmap da Cardano (ADA), Lod Byron

Ouroboros é o primeiro protocolo de proof-of-stake criado com base em pesquisas acadêmicas, com um nível de segurança comprovado matematicamente. A era Byron também viu a entrega da carteira Daedalus, a carteira de mesa oficial da IOHK para ada, bem como a Yoroi, uma carteira da Emurgo, projetada para transações rápidas e uso diário de ADA.

Esta fase recebeu esse nome em homenagem a Lord Byron, que segundo o Wikipedia, foi um poeta britânico e uma das figuras mais influentes do romantismo. Entre os seus trabalhos mais conhecidos estão os extensos poemas narrativos Don Juan, A Peregrinação de Childe Harold e o curto poema lírico She Walks in Beauty. Além disso, o Barão é pai da Ada Lovelace, que como já mencionei acima, deu o nome ao token da Cardano.

FASE 2 – SHELLEY

O foco da segunda fase é a descentralização. Na fase Byron, a rede é federada, ou seja, possui “donos” e sabemos que a ideia por trás da tecnologia blockchain é justamente a descentralização. Desta forma, a segunda fase veio para que cada vez mais e mais nós da rede (nodes) passem a ser administrados pela comunidade. Uma vez que a maioria dos nós é administrada por participantes da rede, a Cardano será mais descentralizada e desfrutará de maior segurança e robustez como resultado.

Fase 2 do roadmap da Cardano (ADA), Percy Bysshe Shelley

A era Shelley representa o amadurecimento natural da rede, tornando-a mais útil, gratificante e valiosa para usuários novos e antigos. Ele ‘ s também sobre a preparação para o futuro. Shelley preparará o terreno para uma rede totalmente distribuída e um ecossistema de aplicativos totalmente novo

Percy Bysshe Shelley foi um dos mais importantes poetas românticos ingleses. Shelley é famoso por obras tais como Ozymandias, Ode to the West Wind, To a Skylark, e The Masque of Anarchy, que estão entre os poemas ingleses mais populares e aclamados pela crítica, por Wikipedia.

FASE 3 – GOGUEN

A terceira fase é focada nos contratos inteligentes e é aqui que estamos mais ou menos enquanto o post é escrito. Onde a era Shelley descentraliza o núcleo do sistema, Goguen adiciona a capacidade de construir aplicativos descentralizados (DApps). O trabalho para Goguen está em andamento em paralelo com Shelley e, quando concluído, permitirá que usuários com formação técnica e não técnica criem e executem contratos funcionais inteligentes na rede Cardano.

Além de adicionar funcionalidade na forma de contratos inteligentes, Goguen também verá melhorias na oferta da ADA com a adição de um livro razão de várias moedas, estendendo a utilidade da Cardano, permitindo a criação de tokens fungíveis e não fungíveis (NFTs), apoiando a criação de novas criptomoedas, bem como a tokenização de vários tipos de ativos digitais e físicos.

A fase 3 foi inspirada em Joseph Goguen, um cientista da computação americano. Ele era professor de Ciência da Computação na Universidade da Califórnia e na Universidade de Oxford e trabalhou como pesquisador na IBM e na SRI International. O trabalho realizado por Goguen foi uma das aproximações mais precoces para a caracterização algébrica de tipos de dados abstratos e ele originou e ajudou a desenvolver a família OBJ das linguagens de programação. Via Wikipedia.

FASE 4 – BASHO

A fase 4 da Cardano está focada em otimizar a rede, sem muita inclusão de novas características. O foco será na melhoria da escalabilidade e a interoperabilidade da rede. Desta forma, o suporte ao crescimento e a adoção de aplicativos com alto volume de transações será fortalecido.

Os projetos para esta fase ainda não foram todos decididos, pode ser que mais coisa seja inclusa na era Basho e no próprio site do Roadmap da Cardano, eles dizem que:

“Estamos trabalhando em mais conteúdo para esta era do roteiro e atualizaremos esta página em um momento apropriado. Enquanto isso, todas as atualizações mais recentes sobre o progresso técnico são entregues como parte dos Relatórios Técnicos Semanais Cardano“.

Time Cardano.

Além da otimização da rede nesta era, está previsto a interoperabilidade entre Blockchains, tendo a rede da Cardano como principal. Isso é o que chamamos de sidechains. Essas sidechains podem ser usadas como um mecanismo de fragmentação, descarregando o trabalho da cadeia principal em uma cadeia lateral para aumentar a capacidade da rede.

A fase 4 foi inspirada em Matsuo Basho, um japonês que desistiu de ser samurai para virar poeta. Basho é o poeta japonês mais conhecido no ocidente, sendo o criador da poesia haikai. Sua vida era bastante agitada e com muitas aventuras, conciliando o aprendizado da luta e ética samurai com o amor pela poesia. Basho era praticante da meditação zen budista e devido a suas peregrinações, recebeu o título de andarilho. Biografia via Coisas do Japão.

FASE 5 – VOLTAIRE

A última fase do desenvolvimento da Cardano será voltada a Governança da rede. Isto é, possibilitanto que os participantes da rede cuidem dela, apresentando propostas de melhoria que podem ser votadas pelas partes interessadas, potencializando o já existente processo de staking e delegação. Em outras palavras, podemos dizer que o foco será na descentralização total da rede.

Além da descentralização, haverá a inclusão de um sistema de tesouraria, onde uma fração de todas as taxas serão destinadas para subsidiar atividades de desenvolvimento realizadas após o processo de votação da comunidade. Assim como a Fase 4, o escopo da era Voltaire ainda não foi completamente criado e poderá ser atualizado. É possível conferir as atualizações na página de Relatórios Técnicos Semanais Cardano.

Quando um sistema de votação e de tesouraria forem implantados, a Cardano será verdadeiramente descentralizada e não estará mais sob a gestão da IOHK. Em vez disso, o futuro de Cardano estará nas mãos da comunidade.

A Fase 5 foi inspirada em François-Marie Arouet, que escrevia sob o pseudônimo Voltaire. Ele foi um filósofo e escritor francês, um dos grandes representantes do Movimento Iluminista na França. Foi também ensaísta, poeta, dramaturgo e historiador, sendo considerado um dos nomes mais significativos do iluminismo francês. Via eBiografia.

Desta forma, com um projeto tão bem desenhado e estruturado para que a Cardano seja uma blockchain com muita utilidade, interoperabilidade, escalabilidade e descentralizada, torna a Cardano uma das minhas favoritas! E é por isso que a ADA está sempre na boca do povo, conquistando valores cada vez mais altos!

Onde comprar a criptomoeda Cardano – ADA?

Atualmente, a ADA é uma das moedas mais fortes do mercado! Por isso, é fácil encontrá-la nas exchanges! Enquanto este artigo é escrito, a ADA ocupa o 3º lugar como moeda mais forte do mercado, ficando atrás apenas do Bitcoin e da Ethereum. Estas informações você pode acompanhar em tempo real no CoinMarketCap.

Quais exchanges negociam ADA?

Para ver as exchanges que negociam ADA e as paridades disponíveis, você deve ir até o CoinMarketCap e clicar na Cardano.

Print da tela do CoinMarketCap com destaque na ADA, Cardano

Uma nova tela vai se abrir, com infinitas informações sobre a ADA. Rolando a tela, procure uma aba escrito “Markets” e clique nessa aba. Uma lista com todas as exchanges que negociam ADA vai aparecer, provavelmente, em ordem de volume de negociação. Na coluna “Pairs” você pode conferir o par em que a ADA é negociada, ou seja, com qual moeda você pode comprá-la.

Cardano Markets

O detalhe é que neste site do CoinMarketCap, apenas as exchanges listadas na plataforma vão aparecer. Existem outras que negociam também e não aparecem ai. Para comprar e vender a criptomoeda ADA, eu recomendo:

Você já conhecia a criptomoeda ADA? Sabia do potencial enorme e revolucionário da rede Cardano? Me conta nos comentários ou lá nas redes sociais! 👇

Um abraço virtual! ♥

Jéssica.

Categorias
Exchanges Notícias O que é Token

SundaeSwap: a DEX da Cardano será lançada neste semestre!

O que é SundaeSwap?

SundaeSwap é uma DEX, (ou seja, uma exchange descentralizada) construída na blockchain da Cardano. Essa exchange permite que os participantes da blockchain forneçam liquidez e criem um mercado de trading.
Em troca, os traders pagam uma pequena taxa e os provedores de liquidez ganham um retorno sobre o depósito. O produto inicial da SundaeSwap será moldado de acordo com o que a Uniswap já criou, mas claro que com várias adaptações inovadoras para a blockchain da Cardano.

Token SUNDAE

É comum vermos essas exchanges descentralizadas terem seus próprios tokens. Um exemplo disso é a própria Binance, que por mais que não seja uma DEX, as tarifas são cobradas no token nativo da plataforma: a BNB. Isso faz com que as taxas (tanto para ordens à mercado, quanto limitadas), possam ser reduzidas. Além disso, é preciso ter BNB na sua carteira para receber desconto e fazendo com que as pessoas tenham o token em “hold”, você cria uma força compradora e logo, o preço do ativo sobe.

Essa sistemática será usada na SundaeSwap, com o token SUNDAE. E por que isso é interessante? Primeiro que a rede Cardano, com sua criptomoeda ADA, tem vários fãs, sendo uma das comunidades mais fortes e ativas do meio cripto. Não é a toa que a ADA bateu seu topo histórico, ultrapassando os 3 USDT.

Segundo, é que o token SUNDAE, para quem conseguir comprar por um bom preço, tem a tendência de subir bastante, dando bons retornos para quem entrou logo no início. Claro que estou falando isso apenas por observar o padrão do que já aconteceu com o token de outras DEX, veja abaixo.

Token UNI (exchange UniSwap, na Ethereum)

Gráfico diário da UniSwap, SundaeSwap

Desde o dia que a UNI foi lançada no par USDT na Binance, dê uma olhada na evolução dos preços. Desde o candle de abertura do dia 17/set/20 até hoje, o preço nunca mais voltou no mesmo patamar! Claro que tem um hype de compra no primeiro dia, por isso, eu peguei desde o segundo dia de negociação e vi quanto a UNI já valorizou até o preço atual. E o resultado, são absurdos 746%, em menos de um ano!

Valorização da UNI/USDT em 1 ano de negociação.

Token CAKE (exchange Pancake Swap, na Binance Smart Chain)

A CAKE já é um token mais novo, que foi lançado em fevereiro de 2021. De qualquer forma, desde o segundo dia de negociação do token até o preço atual, a CAKE já valorizou em quase 63%, tendo já atingido 201%.

Como comprar SUNDAE

Atualmente, não tem como comprar o token SUNDAE, pois ele não está disponível em nenhuma exchange. É provável que o token seja lançado através de uma pool. Basicamente, você deposita moedas na pool (que acredito eu que será em ADA) e mantém aquelas ADA na pool. Dependendo de quantas ADAs você tiver na pool, maior será seu rendimento em SUNDAE. Mas isso é como eu acredito que será, preciso de informações mais claras para poder fazer um tutorial completão para sabermos como entrar com os dois pés nesse projeto!

Atualização na SundaeSwap

Semanalmente, a equipe da SundawSwap envia atualizações do projeto, e aqui abaixo, vou deixar traduzida, o último anúncio, publicado em 28/08/21.

Atualização de progresso técnico semanal nº 11, 29 de agosto

Esta semana, a equipe se concentrou principalmente em depósitos e retiradas. Eles também começaram a se integrar com a primeira carteira. A equipe de infraestrutura se concentrou em um pacote de ferramentas para a comunidade cardano, que lançamos hoje cedo! Se você é um desenvolvedor que deseja construir no Cardano, verifique nosso kit de ferramentas para cardano para obter mais informações.

A equipe de contrato inteligente trabalhou na integração de contratos de governança, produção agrícola, uma solução oracle simples para nossos parceiros na Liqwid e vários recursos ainda não anunciados.”

E você ai, o que acha sobre essa DEX e possível investimento no token SUNDAE? Com certeza, eu entrarei na pool e vou holdar essa moeda, ainda mais por ser uma DEX dentro da Cardano! Gostaria de agrader ao Dio Santos, do grupo do Telegram, que além de sempre ajudar lá no grupo, me indicou este tema para publicar (e me deixou atenta para entrar no projeto! Obrigada, Dio!).

Quer fazer parte do nosso grupo do Telegram onde estamos sempre discutindo assuntos do mundo cripto? Então clique aqui!

Um abraço! ♥

Jéssica

Categorias
O que é

O que é Stock to flow? Bitcoin vai pra US$ 1 milhão!

O que é Stock-to-flow?

O modelo stock-to-flow, geralmente é usado para fontes naturais, como pedras preciosas. Em suma, este modelo mostra a relação entre o fornecimento total deste recurso, versus a quantidade anual que entra no mercado. Podemos comparar com a relação de “escassez”, ou “oferta e demanda”. Quanto maior o stock-to-flow, menos recurso entra no mercado a cada ano, quando comparado ao fornecimento máximo. Consequentemente, mais valioso o ativo se torna como reserva de valor.

Mas calma, que eu vou explicar melhor! Este modelo é super importante para quem investe em Bitcoin no longo prazo. E mais ainda, para quem quer entender o porquê dizemos que um dia, o Bitcoin chegará a custar US$ 1 MILHÃO!

Bitcoin é uma reserva de valor

O modelo stock-to-flow trata o Bitcoin como commodities, ou seja: como o ouro ou a prata. Como é muito difícil aumentar a quantidade de pedras preciosas disponíveis na natureza e no mercado, este tipo de mercadoria retém valor ao longo do tempo por serem escassas (raras). Isso quer dizer que seu preço só vai aumentando conforme vão ficando cada vez mais raras! Para este tipo de ativo, damos o nome de “Reserva de Valor”.

O Bitcoin é o primeiro ativo digital escasso que existe! Isso porque conforme vocês vão ler mais abaixo, existe uma quantidade limitada de moedas BTC que podem existir.

Modelo Stock-to-flow na prática

Vamos abreviar a palavra stock-to-flow para S2F, que é como você pode encontrar na Internet também. A melhor forma de explicar, é mostrando, de cara, que raio de modelo é esse.

Abaixo, temos o modelo de gráfico que nos mostra a relação de fornecimento total x quantidade que entra no mercado. Você pode acompanhar aqui neste site, que é o site oficial, inclusive! Vamos interpretá-lo por partes:

Stock-to-flow model, from lookintobitcoin.com
Modelo stock-to-flow. Fonte: lookintobitcoin.com

Elementos do gráfico S2F

Acompanha aqui comigo o que cada pedacinho deste gráfico representa. Vai lendo aqui e acompanhando no gráfico aí, ok?

Barra lateral esquerda, escrita: BTC PRICE (USD)

Neste eixo, a gente tem a variação do Bitcoin em dólares, que vai desde $0,1 até $1,000,000. Hoje, enquanto escrevo este texto é dia 05/01/21 e estamos ali com duas marcações de preço: a linha colorida e a linha vermelho escuro, que batem exatamente no mesmo preço: US$ 31.800.

Barra lateral direita (colorida), escrito: DAYS UNTIL NEXT HALVING

Aqui o negócio já fica mais loko, porque você precisa saber o que é o Halving do Bitcoin. Vou migrar um texto que tinha aqui no site explicando o que significa este evento na Blockchain do Bitcoin. Mas em resumo, só para dar um nível de entendimento neste texto, vou dar uma explicada:

Bitcoin halving, ainda faltam 174403 blocos para o próximo halving
O que é Halving de Bitcoin?

O Halving é um evento programado para acontecer a cada 4 anos, mais ou menos. Esse evento é automático, acontece sozinho na Blockchain do Bitcoin e foi desenhado para ocorrer desde o bloco Genesis. Acontece que a cada bloco da Blockchain que é minerado, os mineradores ganham uma recompensa em BTC. E a cada 4 anos, quando o Halving acontece, essa recompensa é cortada pela metade.

  • Lá pra 2009, a recompensa era de 50 BTC por bloco minerado;
  • Em 2012, quando ocorreu o primeiro Halvening, a recompensa caiu para 25 BTC/ bloco;
  • Em 2016, no 2º halving, diminuímos em 12,5 BTC/ bloco;
  • E no 3º halving, agora em maio de 2020, a recompensa caiu para 6,25 BTC/ bloco minerado.
Halving e Stock-to-flow model

Tá, mas o que a recompensa pela mineração tem a ver com o preço do Bitcoin? E com o stock-to-flow?

Ué… Quem coloca as moedas de Bitcoin no mercado são os mineradores. Do mesmo jeito que o ouro é encontrado nas minas pelos mineradores antes de ir pra loja!

Faltam cerca de 3 milhões de moedas de Bitcoin para serem mineradas. Depois disso, a mineração vai acabar!

Se a mineração está conseguindo garimpar menos Bitcoins, então tem menos moedas entrando no mercado. E isso, um dia, será zero! Afinal, o fornecimento máximo de BTC no mercado é de 21 milhões de moedas. Pra vocês terem ideia, já mineramos mais de 18.500 BTC. Estamos quase no fim da mineração desta criptomoeda!

PORTANTO… esta barrinha colorida lá no modelo Stock-to-flow é uma legenda pra você ver quando estamos nos aproximando do próximo evento.

Linha vermelho escuro no meio do gráfico

Esta linha é a previsão de preço que o modelo stock-to-flow faz. Esta linha é desenhada de acordo com:

  • O tempo para o próximo halvening;
  • A quantidade total de Bitcoins que podem existir (21 milhões);
  • E a quantidade de moedas de Bitcoin que já foram mineradas e estão em circulação.

Com esses dados, é possível fazer esta previsão de preços. Veja que para o o final de 2021, a previsão é que o Bitcoin bata os US$ 50.000 (hoje, estamos em US$ 31.800).

Linha colorida no meio do gráfico Stock-to-flow

Esta linha é a cotação real do Bitcoin. Então a vermelha é o que foi previsto e a colorida, além de mostrar quanto tempo para o próximo halvening, também mostra os valores verdadeiros que o Bitcoin atingiu em determinado período.

Então se você olhar lá em Dezembro de 2017, verá que a previsão (linha vermelha) foi de que o Bitcoin custaria US$ 5.500. Mas na verdade, o “Ouro Digital” chegou a bater, o topo histórico na época, os US$ 19 MIL! A linha colorida vai preenchendo a linha vermelha conforme vamos chegando nas datas.

Modelo stock to flow: preço previsto versus preço real

O gráfico pode errar? É óbvio! Acabei de dar um exemplo em que a previsão foi bem diferente do real. Por isso, temos o último elemento de divergência que comento no próximo tópico.

Veja marcado em preto ao lado como o valor real (colorido) ficou diferente do estimado (linha vermelha). E em roxo, temos a divergência entre o previsto e o real.

Linha vermelha no eixo horizontal inferior do gráfico

É a variação entre o que o modelo Stock-to-flow preveu e a cotação verdadeira que o Bitcoin atingiu. Embora existam divergências, observe que ao longo do tempo, o preço do Bitcoin de fato acompanhou as previsões. Ora oscilando pra menos, ora pra mais, mas sempre acompanhando a previsão.

Quanto mais o preço real divergir do previsto, maior serão as oscilações nessa linha horizontal do gráfico, que eu marquei ali em cima em roxo.

Quem criou o modelo Stock-to-flow para o Bitcoin?

Olha, pessoal, o tal do “Stock to flow model” já existe há bastante tempo! No entanto, o gráfico S2F adaptado ao Bitcoin, foi criado por um usuário chamado Plan B, que não sabemos muito sobre ele, pois o mesmo navega em anonimato, apresentando apenas esse apelido de “Plan B”.

No entanto, o criador do site todo (www.lookintobitcoin.com) que possui diversos gráficos ao vivo para bolar estratégias de trading e hodling de Bitcoin, foi o economista, trader, investidor e pesquisador Philip Swift. Na imagem abaixo, veja que há mais de um tipo de gráfico para analisar o preço do Bitcoin!

Tipos de gráficos disponíveis no site Lookintobitcoin.com

O preço do Bitcoin pode chegar a 1 milhão de dólares

Se você tem dúvidas disso, saiba que não precisa ter! O preço do Bitcoin pode sim chegar em US$ 1 milhão! E é por isso que tantas pessoas compram Bitcoins para HODL, que é guardar por bastante tempo. Vejam no gráfico que para Março de 2021, já podemos ter o Bitcoin a mais de US$ 55.500!

Mas agora é com vocês: lição de casa pra ver se vocês aprenderam a ler esse gráfico direitinho ou não! Vou colocar duas perguntas e vocês respondam aqui nos comentários ou lá nas redes sociais, ok?

  1. Segundo o gráfico do modelo Stock to Flow (S2F), qual é o valor previsto para o Bitcoin em Dezembro deste ano de 2021?
  2. E em qual mês e ano o Bitcoin chegará a custar US$ 1 milhão?

Comente aqui no texto ou deixe nas redes sociais que eu quero ver se vocês aprenderam a ler este gráfico mesmo ou não!

Um super beijo virtual em cada um de vocês que leram até aqui! ♥

JG

Categorias
Carteiras/ Wallets O que é

Wallet de criptomoedas: o que é, pra que serve e como usar?

Uma wallet de criptomoedas é uma carteira onde você armazena, recebe e transfere seus Bitcoins e altcoins. É feita de uma chave privada que apenas o dono pode conhecer. E de uma ou mais chaves públicas, que podem ser divulgadas publicamente. Esta carteira pode ser encontrada como hardware, software ou papel […]

Se você leu o post “O que é Bitcoin?“, é provável que agora esteja se perguntando como usá-lo. A resposta é: através de uma wallet de criptomoedas!

Migração Wix para WordPress

Estamos migrando o site do Wix para WordPress para uma melhor experiência dos nossos leitores. Por isso, tenham paciência com os textos mal formatados sem imagens ou com imagens tortas! Vamos deixar tudo arrumadinho para vocês! 😉

O que é uma wallet de criptomoedas?

A wallet de criptomoedas é uma carteira onde você armazena, recebe e transfere seus Bitcoins e altcoins. É feita de uma chave privada que apenas o dono pode conhecer. E de uma ou mais chaves públicas, que podem ser divulgadas publicamente. Esta carteira pode ser encontrada como hardware, software ou papel. Cada modelo tem sua usabilidade, mas no final das contas, o mecanismo é o mesmo.

Preciso destacar aqui no começo do texto que:

  • Se você vai enviar Bitcoins, mande apenas para uma carteira de Bitcoin;
  • Se for enviar Ethereum, mande apenas para carteira da Ethereum;
  • Nunca mande tokens ou criptomoedas para uma carteira que não seja daquela Blockchain;
  • Se você mandar Bitcoin para uma carteira de Litecoin, por exemplo, vai perder todas as suas moedas!
Carteira de couro preto com moedas de Bitcoins saindo dela para ilustrar uma wallet de criptomoedas

Como funciona uma carteira de Bitcoins?

A carteira (ou “wallet” em inglês), é uma forma de interação com a Blockchain. Ou seja, é a “pontes” entre nós e a Blockchain. Ela é composta por uma chave privada e uma chave pública. A combinação destas chaves revela a localização exata na Blockchain onde as criptomoedas ou token estão.

Chave privada de uma wallet de moedas digitais

A chave privada de uma carteira de criptomoedas é a chave principal. Como se fosse a “senha” para conseguir acessar a wallet. Por isso, deve ser um segredo que apenas o dono conheça. Qualquer pessoa com acesso à chave privada (private key), conseguirá localizar a carteira e transferir os fundos que lá estejam.

🚨 AVISO da vovó

Não anote sua chave privada no computador. Nem em um bloco de notas online ou na sua caixa de e-mail. Muito menos aplicativos de smartphones. Tudo o que pode se conectar à Internet, pode ser atacado e roubado! Portanto, deixa a preguiça de lado e anote sua chave privada em um papel e guarde-o secretamente muito bem!

A chave privada é única para cada carteira e é um código alfanumérico parecido com isso:

Chave privada do endereço da wallet de criptomoedas, representada por um cadeado de segredo.

e9873D79c6D87DC0FB6a5778633389f4453213303dA61F20Bd67Fc233aA33262

Lembra que no texto “O que é Blockchain?” eu disse que antes de um dado ser escrito na Blockchain, ele precisa ser validado? E que essa validação ocorre por meio de cálculos matemáticos? É desta sequência de número e letras que sua carteira obtém a capacidade de enviar seus Bitcoins para outras pessoas. E assim, sua transação é validada.

Você também pode pensar na sua chave privada como as coordenadas secretas para localizar seus Bitcoins. Em outras palavras, quem conhece sua chave privada tem controle total sobre as criptomoedas contidas ali!

Simulação de uma chave abrindo a Blockchain, assim como a chave privada de uma wallet pode encontrar a localização de Bitcoins e abrir a carteira de criptomoedas

Para que serve a private key?

“Jéssica, quando eu vou usar essa bendita chave privada?”

Bom, agora que você já entendeu o que é uma chave privada, vou te falar quando você vai usar. Já entendeu que é com ela que você abre sua carteira, né? Em qualquer lugar do mundo, em qualquer dispositivo.

Vamos supor que você tenha uma wallet no seu smartphone, que assim como eu, usa a Coinomi, por exemplo. E aí, num belo dia de sol, esse seu celular cai na privada (acontece né? 🤷🏻‍♀️). Ainda mais quando você tá tomando aquela brejinha na sexta feira e esquece o celular em cima da mesa do bar.

Enfim, perdeu o smartphone? E sua fortuna em criptomoeda lá dentro na wallet? Perdeu toda a fortuna junto? Seus pais não avisaram que esse negócio de Bitcoin era uma bolha?

Perdeu o celular e agora será que perde as criptomoedas da wallet também? Como recuperar?

Assim como o Bitcoin não é uma bolha, você não perde seus criptoativos só porque perdeu o dispositivo! Isto é, desde que você tenha anotado em um papel sua chave privada!

Neste caso, é só inserir sua chave privada em uma outra wallet, de qualquer dispositivo e aguardar uns minutos. Pronto, seus fundos estarão lá outra vez!

A chave privada também é usada para gerar o endereço da sua carteira, que vamos ver agora que é a chave pública.

Endereço ou chave pública da wallet de criptomoedas

Esse endereço é algo que você passa para as pessoas que querem enviar-lhe Bitcoins. É como se fosse a sua conta de depósito.

O endereço da carteira é bem parecido com a chave privada. Mas não deve ser confundido! Também é um endereço alfanumérico e costuma ser menor que a chave privada. Será parecido com isso:

A chave pública de uma carteira, ou o endereço da wallet, podem ser divulgados para as pessoas. Que é o endereço para onde deve ser enviado os Bitcoins

Esse endereço é o endereço da minha conta na NovaDax, a exchange que eu uso. E veja que não há problema em compartilhar esta chave pública aqui no site. O máximo que vai acontecer é você olhar minhas movimentações. Ou me enviar Bitcoins 💁‍♀️

Esses endereços de carteira são gerados à partir da chave privada. No entanto, não há como descobrir qual é sua chave privada apenas examinando um endereço da wallet.

Inclusive, muitas vezes é difícil para nós mesmos encontrarmos nossa própria chave privada. Ainda bem! Assim não corremos o risco de enviar a chave privada no lugar do endereço! Você vai ver bastante o termo “private key” quando estiver procurando-a.

Para que serve uma carteira de altcoins?

Quando falo de carteira de Bitcoins, wallet de criptomoedas, altcoins, moedas virtuais ou digitais, estou falando da mesma coisa. Afinal, o mecanismo da carteira será igual para qualquer criptomoeda!

Em suma, a função principal da wallet é:

  • Criar um ou mais endereços públicos;
  • Armazenamento de criptoativos;
  • Enviar e receber criptomoedas através da combinação e uso de uma private key com uma chave pública (endereço da carteira).

Em outras palavras, a wallet de criptomoedas automatiza a complexa criptografia do Bitcoin e demais altcoins, para você! Ou seja, facilita o uso da Blockchain, transformando a linguagem de computador em algo que os humanos possam entender.

Neste tutorial sobre a Coinomi, eu explico passo a passo de como criar a carteira, receber criptoativos, armazenar e enviá-los. Portanto, você verá na prática tudo o que eu acabei de dizer aqui. Acho até que deveria ser um texto pra ir lendo junto com este, rsrs

O que é uma wallet Hierarchical Deterministic?

Bom, vamos concordar que ter que anotar aquele baita endereção alfanumérico da sua chave privada é um saco, né? Uma letrinha, um “A” que você errar ali, já era. O código tem que ser IDÊNTICO!

Além disso, e se você não quiser anotar a private key e sim memorizá-la? Pensa bem, ai sim ninguém consegue te roubar!

GIF representando a memorização da private key de uma wallet de criptomoedas (brain wallet)

O que é a seed da wallet de criptomoedas?

À medida que as carteiras Bitcoin evoluíam, as carteiras HD (hierarchical deterministic), foram criadas. As carteiras HD transformam a chave privada em uma sequência de palavras.

Essa sequência de palavras é conhecida como “seed” (do inglês, semente). Que não passa de uma frase mnemônica.

“Mene… o quê?!”

Mnemônica! É uma frase criada com um conjunto de técnicas de memorização. Exatamente para que seja mais fácil para você lembrar! Esta semente (seed da wallet) é uma série de palavras comuns que você pode memorizar em vez da chave alfanumérica confidencial, longa e confusa.

Se você já tentou criar uma carteira certamente já notou que sempre lhe é pedido para guardar pelo menos 12 palavras aleatórias.

Exemplo de uma seed de wallet. O que é a seed?

Endereços da wallet de criptomoedas Hierarchical Deterministic

Uma carteira HD pode criar muitos endereços públicos na mesma semente. Então mesmo que você possua 10 endereços públicos, todos os Bitcoins estarão dentro da mesma chave privada.

Particularmente, eu adoro poder fazer essa divisão dentro da carteira. Por exemplo, eu crio um endereço onde eu só armazeno criptomoedas que eu recebo por pagamento dos meus clientes. Em outro endereço, eu coloco moedas virtuais que estou fazendo HODL (eu explico esse termo neste texto). Numa outra carteira, eu deixo as criptos que serão destinadas para algum projeto e assim por diante.

No final das contas, todas as criptomoedas estão dentro da mesma carteira. Basta usar minha seed para abri-la.

O que é uma carteira HD (Hierarchical Deterministic wallet). Chave privada gera diversas chaves públicas.

Diferentes tipos de wallets

Embora o mecanismo das carteiras de Bitcoin sejam parecidos, existem diversos tipos de wallets. Estou criando um post exclusivo para cada tipo de wallet – e um tutorial de dicas de segurança também. Em breve, você pode clicar nos links para ver novos conteúdos.

9 tipos de wallets de criptomoedas

  • SPV – simple payment verification;
  • Hot wallets;
  • Cold wallets;
  • Desktop wallets;
  • Carteiras móveis;
  • Paper wallets;
  • Brain wallet;
  • Hardware wallets;
  • Carteira multiassinatura.

Em breve teremos um post aqui explicando como escolher o tipo de carteira correto para cada perfil e situação.

Se tiver qualquer dúvida sobre sua wallet de criptomoedas, entre em contato conosco pelas redes sociais ou aqui mesmo, nos comentários.

Este post foi escrito com muito amor em 2017 e atualizado com conteúdo fresquinho para vocês! <3

JG

Categorias
Blockchain O que é

O que é Blockchain? Explicando esta tecnologia!

Olá, querido(a) leitor(a)! No texto de hoje, vou explicar no detalhe o que é Blockchain!

A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são […]

Migração Wix para WordPress

Estamos migrando do Wix para WordPress para uma melhor experiência dos nossos leitores. Por isso, tenham paciência com os textos mal formatados, sem imagens ou links.

O que é Blockchain?

A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos!

A Blockchain é a mãe do Bitcoin e todas as Altcoins. Ela existe sem o Bitcoin, no entanto, o Bitcoin não existe sem a Blockchain. Sacou? Se você ainda não sabe o que é Bitcoin, pode entender aqui: “O que é Bitcoin? Guia completo 2020“.

A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos

Explicando a Blockchain

Você já viu um livro razão? É um caderno, onde os mais diversos tipos de registros são feitos. Então você pode ter um livro de registros (livro razão) para diversas coisas, como:

  • Folha de ponto de funcionários;
  • Entrada e saída de pessoas em um lugar;
  • Entradas e saídas de um caixa;
  • Retiradas de produtos em uma loja;
  • Registro de pedidos; etc.

É preciso destacar que estes registros são feitos em ordem de tempo. Ou seja, na primeira linha, está o primeiro registro. Na linha 2, o segundo registro. Assim por diante.

O que é Blockchain? Explicando a tecnologia Blockchain. Blockchain, o livro razão mundial. A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos

A Blockchain é um livro razão mundial

Estou comparando com um livro razão escrito a mão, porque após registrar, não tem como apagar ou mudar o registro. A menos que você o corrompa.

A Blockchain funciona igual ao livro razão, só que virtual. No entanto, é impossível alterar um registro. É imutável, incorruptível! Não tem como falsificar ou hacker a Blockchain.

Antes de ser escrito na Blockchain, o dado tem que ser validado. Essa validação ocorre por meio de vários cálculos. Por isso, é preciso um computador que fique com essa missão. Ele faz um monte de cálculos para provar que a transação é verdadeira. Só então aquele registro é feito.

É por isso que dizemos que a Blockchain é confiável, tanto que seu apelido é “protocolo de confiança”. Tudo o que estiver registrado ali, é verdade! Qualquer pessoa no mundo pode ler e verificar a Blockchain, pois é distribuída a todos!

Características do Protocolo de Confiança

  • Descentralizado, ou seja, ninguém controla ou é seu “dono”;
  • Distribuída, então cada usuário possui uma cópia do livro razão;
  • Protegido por criptografia avançada. O que impede que os dados e registros sejam deletados, revisados ou modificados;
  • Confiável;
  • Transparente;
  • Mantém a privacidade dos usuários.
O que é Blockchain? Explicando a tecnologia Blockchain. Blockchain, o livro razão mundial. A Blockchain é um livro-razão mundial, distribuído, transparente e imutável. Serve para o registro de dados e transações, rastreamento de ativos e execução de contratos inteligentes. Os registros são feitos em ordem cronológica, formando blocos. E é daí que vem o nome Blockchain: cadeia de blocos

Vale lembrar que cada criptomoeda possui sua própria Blockchain. Ou seja, a moeda Ethereum tem sua própria Blockchain, que é diferente do Bitcoin.

Ou seja, existem muitas Blockchains, mas cada uma possui uma criptomoeda específica. Não levando em consideração os tokens.

O que é a cadeia de blocos da Blockchain?

O nome da Blockchain vem do inglês: “cadeia de blocos”. Mas você sabe o que são esses blocos?

Cada bloco é como se fosse uma folha do livro razão. Quando você termina de fazer os registros em uma folha, precisa começar uma folha nova. Na Blockchain, cada bloco é como se fosse uma folha desse livro razão. Só que ao final de cada bloco, é preciso uma assinatura.

Essa assinatura coloca data, hora e o número do bloco. Garantindo que ele será anexado ao bloco anterior. Ao mesmo tempo, garante que o bloco seguinte será anexado a ele. Isto mantém cada bloco em seu respectivo lugar.

Exemplo da cadeia de blocos

Para explicar a cadeia de blocos, vamos usar o exemplo do trem abaixo.

Bloco origem

Toda Blockchain possui seu bloco origem. É nele onde as regras do sistema são escritas. No nosso trem, este bloco é responsável por carregar todos os outros blocos. Além de definir o rumo para onde vão. Neste bloco há informações como:

  • Quantidade máxima de criptomoedas que serão emitidas neste sistema;
  • Qual a recompensa pela mineração de cada bloco;
  • O código;
  • Funcionalidades;
  • Como vai funcionar;
  • E demais parâmetros mais complexos.
Cadeia de blocos, bloco origem, hash

Blocos

Após o bloco origem, vem o primeiro bloco, o bloco 1. As primeiras transações serão escritas nele. E quando todo o espaço for preenchido, este bloco será fechado e assinado.

Hash

O hash é uma chave criptografada, mas para nós, basta saber que é a assinatura que encerra um bloco. É a última informação de cada bloco, pois este só é assinado quando fica completo. Essa assinatura liga este novo bloco ao bloco anterior e ao próximo. Algumas das informações que contém em um hash:

  • Data e hora;
  • Quantas transações estão validadas no bloco;
  • Número do bloco atual e do próximo.

Bloco que está sendo escrito

Veja que tem um vagão ali do trem que ainda não foi anexado ao trem. Este vagão representa o bloco que está sendo usado no momento. É o bloco incompleto, onde as transações ainda estão sendo registradas.

Quando todo o espaço deste bloco for preenchido, ele então será assinado com o hash e aí sim, será anexado à Blockchain. No nosso exemplo, ele representa o futuro bloco 3.

Banco de dados descentralizado

Quando falamos sobre a tecnologia das moedas digitais, sempre mencionamos os termos:

  • Descentralizada;
  • Distribuída.

Agora vamos explicar o que significam. Veja a imagem abaixo, onde temos 3 tipos diferentes de sistemas.

Diferença entre centralizado, descentralizado e distribuído

Centralizado

Em uma rede que é centralizada, temos um “dono” da rede. Ou seja, todas as informações e dados passam pelo dono. E só depois dessa mediação, são distribuídos para os demais usuários.

O sistema de um banco, por exemplo, é centralizado. Afinal, você tem sua conta lá dentro, mas as transações passam pelo dono. Que pode ou não recusar ou estornar suas operações.

O que é Blockchain descentralizada?

Em suma, é o contrário do primeiro. Possui vários centros de agregação, mas que distribuem o fluxo de informações e dados. Não possui um dono. Os dados passam por estes centros e o livro razão de todo mundo é atualizado simultaneamente.

Distribuído

Em uma rede distribuída, além de ser descentralizada, cada usuário da rede é um nó. E cada nó, possui uma cópia do livro razão. Cada usuário (ou nó), é como se fosse um centro desse sistema. Desta forma, todo mundo é dono. E cada usuário é a própria infraestrutura da Blockchain.

Ah! Será comum você ver esses “nós” serem chamados de “nodes”, ok? Então é bom conhecer o termo.

Se um node entra na rede, automaticamente as informações são todas copiadas e entregues a ele. E se um outro node sair, todos os outros usuários já possuem uma cópia de todas os dados compartilhados. Isso tudo é excelente para que não haja um ponto de falha na rede.

Vantagens da Blockchain

Agora que você já entendeu o que é Blockchain

Vamos falar das vantagens de usá-la e o que ela pode nos trazer de melhoria?

Vantagens da Blockchain
  • Não existe um intermediador nas negociações entre duas partes;
  • Usuários possuem controle total sobre seus dados e transações;
  • Todas as transações são executadas assim como o protocolo determina, eliminando a necessidade de supervisão;
  • O custo de uma transação é menor, pois não são necessárias as taxas para um intermediador ou uma entidade regulamentadora;
  • Resistência a ataques: a rede é distribuída, então os dados estão protegidos e copiados em cada nó;
  • Transações devem ser validadas, por isso, toda informação é completa, verdadeira, precisa e está sempre disponível para os usuários da rede;
  • Ambiente limpo e organizado: dentro de uma blockchain, só existe um único banco de dados, onde tudo é organizado por ordem cronológica sem chance de alterações;
  • Velocidade na transação: você já deve estar acostumado com a demora que as transferências entre bancos pode demorar, especialmente em feriados ou fora do horário comercial. Com a blockchain, as transações são feitas em minutos, 24/7. Sim, temos o PIX agora! Confira este texto: “O futuro do Bitcoin“. No final do texto, eu falo sobre o PIX ser um preparo para o uso das criptomoedas.
  • Ainda haverá o uso da Blockchain de forma e em ambientes incríveis, pois existe uma infinidade de aplicações desta tecnologia na vida real, uma vez que qualquer documento ou bem possa ser traduzido para código e ser inserido no livro-razão.

Desafios do uso da Blockchain

Nem tudo é um mar de rosas, né querido(a) leitor(a). A Blockchain é o futuro e você precisa aceitar isso. Não há como escapar. Mas ainda temos uma série de desafios e obstáculos para atingir esta realidade.

Desafios do uso da Blockchain

Principais desafios da implantação da Blockchain

  • Por ser uma tecnologia nova, há desafios para diminuir o tempo das transações e validação de dados. Além de que o limite de dados inseridos numa blockchain é fundamental para que seu uso seja aceito de forma ampla;
  • Embora ajude a poupar tempo e dinheiro entre as transações, há um alto custo inicial para sua implantação;
  • Por não haver uma entidade regulamentadora, nem terceiros supervisionando a rede, pode haver grande resistência dos bancos e outras entidades financeiras a aceitarem o uso global da Blockchain;
  • Embora seja um dos sistemas mais seguros, com criptografia avançada e impossibilidade de rastrear informações, ainda há problemas de segurança cibernética que devem ser resolvidos e reforçados antes que a população mundial confie seus dados na rede;
  • A mineração, ou validação dos dados da rede requer grande poder computacional e consumo de energia elétrica. O que nos mostra uma nova ameaça ambiental e separação daqueles que possuem recursos técnicos e computacionais (mineradores) dos usuários comuns.
  • A tecnologia por trás da Blockchain é muito diferente da realidade no mundo hoje. Para que se torne plena, seria necessária uma adequação de todos os sistemas do mundo. Ou seja, para a Blockchain ser adotada, haveria a necessidade de um período de transição global.
  • Além de um período de transição de sistemas, seria necessária também uma revolução na cultura. Quebra de paradigmas. É um serviço completamente descentralizado, onde a participação de cada node seria essencial.

A revolução já começou!

Sobre estes últimos 2 pontos de desafios, eu digo: já está acontecendo. Por isso, leia o artigo: “Você sabe qual o futuro do Bitcoin?“. E vai entender que aquela visão que tínhamos das moedas digitais para o futuro, já está acontecendo!


Você já conhecia a Blockchain? Se sim, acredita em seu uso globalmente, tão comum quanto usamos a Internet hoje?

Se você ainda não sabia o que é a Blockchain, ficou com alguma dúvida? O que achou deste artigo explicativo?

Deixe sua opinião aqui nos comentários ou lá nas nossas redes sociais! E não se esqueça: compartilha com aquele seu colega que ainda acha que o Bitcoin é uma bolha! 🤦🏻‍♀️🙄

Este artigo foi escrito com muito amor e devoção! ❤️

JG

Categorias
Criptomoedas O que é

O que é Bitcoin? Guia completo 2020

Olá, pessoal! Estamos migrando o site do Wix para WordPress, então ainda estão faltando alguns links, mas tenham paciência que vai ficar tudo arrumadinho pra vocês! ;)

Neste texto, nós vamos responder algumas dúvidas, como: o que é Bitcoin? Pra que serve o Bitcoin? O Bitcoin é uma bolha? De onde veio o Bitcoin?

O QUE É BITCOIN?

Também chamado de “Ouro Digital”, o Bitcoin é uma moeda virtual descentralizada. Em primeiro lugar, o Bitcoin serve para transações diretas de pessoa para pessoa. Portanto, não precisa de um mediador, como um Governo ou banco para funcionar. Como a tecnologia do Bitcoin funciona por criptografia, este tipo de moeda digital ficou conhecida como criptomoeda. Vale lembrar que a sigla do Bitcoin é BTC ou XTB!

O Bitcoin foi criado em 2008 por uma pessoa ou grupo de pessoas, chamado Satoshi Nakamoto. Até hoje, ninguém sabe quem é (ou são, né? rs) é um mistério!

O que é Bitcoin e o que são moedas virtuais?

Você sabia que não existe apenas o Bitcoin? No entanto, o BTC é o primeiro neste universo. E além disso, é a moeda digital com maior presença de mercado até agora! Desta forma, nós damos mais destaque ao Bitcoin.

O que é Bitcoin? Pra que serve o Bitcoin? Guia atualizado. Origem do Bitcoin. Qual a diferença entre Bitcoin, criptomoedas e altcoin? O que é Blockchain? Bitcoin como forma de pagamento. Investimento em Bitcoin. Holding Bitcoin HODL investimento em Bitcoin no longo prazo. Trading de Bitcoin Era do dinheiro digital, o Bitcoin vai substituir o dinheiro? Descentralização, peer-to-peer. A Internet é descentralizada. O livro razão do Bitcoin. O que o Bitcoin significa para o mundo?

Ou seja, quando falamos em cripto ativos, falamos do Bitcoin e a todas as outras moedas cripto. Dá pra dizer que o Bitcoin é uma cripto, mas nem toda cripto é Bitcoin.

Pode ser que você também veja o termo “altcoin”. Altcoin são as moedas alternativas. Então todas as outras moedas que não são o BTC, são chamadas de altcoins.

Diferença entre criptomoeda, Bitcoin e Altcoins

QUAL A ORIGEM DO BITCOIN?

OK, tô a entender o que é esse tal de Bitcoin. Mas de onde ele surgiu?

O Bitcoin surgiu da tecnologia Blockchain. Temos um post completo sobre este tema e indico a leitura: “O que é Blockchain? Explicando esta tecnologia“.

O que é Blockchain?

Em suma, a Blockchain é um livro razão mundial. Tudo o que rola na rede do Bitcoin, fica escrito na Blockchain. Estes registros são feitos dos mais antigos para os mais novos.

Uma transação atrás da outra, compondo blocos na rede. E é daí que vem o nome “Blockchain”: é uma cadeia de blocos contendo dados e transações.

E quem compila todos esses dados? Os mineradores! São eles que utilizam super máquinas que executam e validam cada transação, tendo como prêmio a moeda da rede. Por exemplo:

  • O Blockchain do Bitcoin dá prêmios em BTC (moeda Bitcoin);
  • O Blockchain da Ethereum dá prêmios em ETH (moeda da Ethereum);
  • E assim por diante.
O que é Blockchain? Livro-razão mundial de tecnologia ponto a ponto

PARA QUE SERVE O BITCOIN?

O Bitcoin serve para 2 funções básicas:

  • Moeda de troca; e
  • Bitcoin para investir.

Moeda de troca

Você pode aceitar Bitcoin como forma de ter dinheiro para qualquer coisa que desejar, seja ela:

  • Para receber por uma dívida;
  • Receber por um serviço;
  • Pagamento por produtos vendidos em loja física ou virtual;
  • Ou até para conseguir doações.

Hoje em dia, se você for receber dinheiro, é provável que terá que declarar no Imposto de Renda. Se for pelo banco, talvez tenha que pagar o valor da TED ou DOC, que chega à R$ 10!

E se for receber por cartão, além do tempo, ainda vai pagar pela máquina de cartões! Sem contar a % de comissão. Ou seja, não dá pra escapar das taxas e da mediação neste sistema atual.

Compra e venda hoje

O sistema de pagamento atual possui mediadores, desta forma, fazer pagamentos com criptomoedas é imutável, rastreável, descentralizado, muito mais ágil e barato.

O Bitcoin permite comprar e vender produtos e serviços sem mediação, deixando tudo mais barato e rápido!

Essa ausência de um mediador é uma das marcas mais fortes no Bitcoin. Afinal, não tem ninguém que o controle, o que dispensa a existência de terceiros em uma transação.

Comprar e vender com moeda digital

As criptomoedas conectam clientes com fornecedores de forma simples e direta

Veja a parte boa de comprar ou vender com moedas digitais:

  • Mais rápido, pois não precisa da aprovação de um “dono”;
  • É mais barato. Afinal, você não tem que pagar o aluguel da máquina de cartões ou taxas;
  • A operações não podem ser revertidas, ou seja, não tem como cancelar;
  • Você recebe/ envia valores para o mundo todo;
  • As transações são anônimas, a menos que você se identifique.

INVESTIR EM BITCOIN

Agora vem a parte que todo mundo quer saber: como investir em Bitcoin?

Antes de ir pensando como ganhar dinheiro com Bitcoin, você deveria se perguntar primeiro: é seguro investir em criptomoedas?

A resposta é: não!

Holding Bitcoin (HODL) – investir em Bitcoin no longo prazo

No entanto… dá pra ficar muito rico neste mercado, sim! Através do HODL e fazendo trading com as moedas virtuais!

Vou explicar: veja o gráfico abaixo, que mostra o preço do Bitcoin em Reais (R$) desde 2013 até 2020:

Preço, cotação do Bitcoin hoje, desde 2013 até 2020 segundo o CoinMarketCap
  • No dia 29/04/13, o preço do Bitcoin era ~ 759 BRL;
  • A cotação do Bitcoin hoje, 20/10/20, enquanto escrevo o artigo, é de ~ 65.780 BRL.

O Bitcoin no trading significa que:

Quem comprou R$ 100 em Bitcoin em 2013 e o “hodlou” até hoje, tem mais ou menos R$ 8.600! Ou seja, essa pessoa teve lucro de R$ 8.500 em 7 anos sem fazer NADA!

Agora, calcule quanto uma pessoa que investiu R$ 5.000 na mesma época, lucrou:

  • Com R$ 5.000 deu pra comprar 6,59 BTC na época;
  • Hoje, 6,59 BTC = R$ 433.490.
  • Portanto, o lucro é de R$ 428.490 em 7 anos, investindo R$ 5.000!

Ainda dá tempo de investir em Bitcoin?

“Ah! Mas se eu não comprei Bitcoin lá em 2013, então eu perdi a chance de ficar rico(a) com cripto ativos?”

Claro que não! Eu estou dando um exemplo histórico, com dados. Mas ainda tem muuuuito por vir no universo cripto! Continua aqui no texto comigo, sobre como investir em Bitcoin e cripto moedas.

“Mas você acabou de dizer que o investir em altcoins não é seguro! E ainda quer que eu invista mesmo assim?”

Então, querido(a) leitor(a), o investimento não é seguro mesmo, é de alto risco. Não tem como garantir retornos! Mas sim, eu, Jéssica, gostaria de te ajudar nesta missão. Mas vou falar dos riscos mais pra frente.

O que é HODL? O que é “Holdar” criptomoedas?

Este exemplo sobre os 7 anos com o BTC guardado que eu acabei de dar é o tal do HODL. Eu explico o termo HODL neste texto aqui: “Cripto glossário: os termos mais usados e o que significam“.

O termo ficou tão famoso que até criaram um sentido para as letras! Hold On for Dear Life (segure por sua vida). Que se refere a mensagem de guardar ou se agarrar em algo como se sua vida dependesse disso. No caso das moedas virtuais, é guardar, porque no futuro valerá mais dinheiro do que hoje!

A origem do termo “HODL”

Os Hodlers compram os cripto ativos e “esquecem” em uma wallet, para que muitos anos depois, possam realizar seus lucros. Abaixo, deixo a origem do termo, em inglês. Afinal, se eu for traduzir, acho que o Google vai tirar este artigo dos motores de busca de tantos palavrões! Mas a mensagem é hilária, pois ele estava bêbado! Se você quiser verificar, basta clicar aqui para acessar o fórum com a origem do termo HODL.

A origem do termo HODL

Investir em Bitcoin e cripto moedas fazendo trading

Agora vem a grande febre do momento: trading.

O trading já existe há muito tempo, antes do Bitcoin!. Consiste na técnica de comprar um ativo quando o preço está baixo e vender quando está alto. Só isso mesmo.

O trading já é feito, por exemplo, na bolsa de valores com uma ação da Petrobras. Do mesmo jeito que esta ação passa por análise e é negociada, acontece com as moedas cripto!

O mercado de cripto moedas é volátil!

A grande chance que vemos nas moedas digitais, é que o mercado cripto é super volátil. Ou seja, varia demais em um curto espaço de tempo se comparado ao mercado “comum” (bolsa de valores).

E é aqui que mora o perigo!

Lembra que eu falei que investir em Bitcoin não é seguro? É por causa disso: do mesmo jeito que ele pode explodir o preço pra cima, ele pode cair, cair. Por isso, precisa de muito conhecimento em análise técnica e fundamental, antes de arriscar sua grana nesta aventura!

Gráfico do TradingView com indicadores ativados

Aprender sobre o Trading de Bitcoin e Cripto moedas

Não vou me estender neste texto sobre trading, mas vou deixar uma seleção de textos. Esta seleção é pra quem quer aprender sobre análise técnica e gráfico de velas. Quem sabe você não começa a trabalhar de casa fazendo trading.

Mas não se esqueça: se fosse fácil, todo mundo seria trader! O trading requer muito estudo! Então abaixo alguns posts, lembrando que tem uma categoria todinha de trading neste site, clicando aqui.

COMO COMPRAR BITCOINS

Para comprar BTC, ETH, LTC e vários outros cripto ativos, é preciso compra em uma exchange. A que eu uso é a NovaDAX. Até porque ela não é só uma exchange! É a primeira plataforma da América Latina a ter também uma conta digital com cartão de débito. Portanto, em breve, você poderá pagar suas contas e compras com seu saldo em cripto! Para aprender a comprar Bitcoins e outras moedas virtuais, leia: “NovaDAX: tutorial da melhor exchange do Brasil!“.


Este post foi escrito com muito amor e pesquisa! Portanto, nos dê sua opinião nas nossas redes sociais e se tiver dúvidas, é só chamar! ;D

Se você deseja ler uma análise fundamentalista sobre o futuro do Bitcoin, por favor, confira aqui: “Você sabe qual é o futuro do Bitcoin?“.

JG