Derivativos: o que é, como funciona e como investir?

Um derivativo é um produto financeiro cujo contrato deriva de um outro produto, matéria prima, índice ou taxa. Esses ativos “originais” podem ser físicos, como o boi, café e ouro, como também podem ser financeiros, como ações, índices e criptomoedas. Os derivativos podem ser negociados no mercado à vista ou no mercado futuro.

O que são derivativos?

Contratos! Isso mesmo: os derivativos são contratos. Esses contratos têm como principal função, proteger o capital dos investidores.

Exemplo de derivativo como proteção de capital

Por exemplo: imagine que eu possua uma dívida de 1000 dólares, que vou pagar em 5x de 200 USD, todo dia 10 do mês. Enquanto escrevo esse texto, a cotação do dólar está em R$ 5,22, então sei que no dia 10 de setembro, eu precisarei de R$ 1044 para pagar a dívida de 200 dólares daquele mês.

Mas e no mês de outubro? E se o dólar estiver em R$ 5,80, eu vou precisar de R$ 1160 para pagar a parcela da dívida. No entanto, fiz uma reserva para pagar as parcelas com até R$ 1044! Agora vai ficar faltando 116 reais!

Neste caso, eu compro um contrato derivativo do dólar com um preço já determinado para a moeda. Assim, mesmo que o preço suba, eu tenho o direito de negociar o dólar com um valor pré-definido.

Derivativos derivados de quê?

Esses contratos têm esse nome porque derivam de um outro ativo. No exemplo acima, o derivativo é um contrato de preço futuro do dólar. Ou seja, eu não estou negociando o dólar em si, a cédula, o dinheiro e sim um contrato. Por isso, esse contrato futuro é um derivativo do dólar.

  • Existem derivativos de ativos financeiros, como índices, ações, moedas, taxas de juros e etc;
  • Derivativo de ativos digitais, como as criptomoedas;
  • E ainda, derivativos de coisas físicas, como matérias prima, ouro, gado e etc.

O mercado de derivativos já existe, há muito tempo, no mercado tradicional e como o trading é muito semelhante com o mercado de criptomoedas, existe derivativo de cripto também! Por isso, você encontra derivativos no mercado de balcão, bolsas (como a B3) e exchanges.

Como funciona o mercado de derivativos?

Os contratos geralmente são padronizados. Isso porque imagina você fazendo um contrato futuro de uma sacaria de soja, e quando for receber seu produto, ser um monte de soja zuada, grão pequeno e podre, que será preciso descartar mais da metade do produto. Por isso, existem padrões de qualidade para os produtos que serão entregues na liquidez do contrato. E olha que quando falo de padrão de qualidade, é tipo isso aqui:

  • Soja tipo: exportação;
  • Umidade: até 14%;
  • Matérias estranhas e impurezas: até 1%;
  • Grãos quebrados: até 30%;
  • Conteúdo de óleo: até 18,5%; entre outros.

Como funciona a negociação no mercado de derivativos?

Quem negocia os contratos, se propõe (e deve cumprir) a comprar ou vender alguma coisa. E isso deve acontecer na quantidade, preço, condições e prazos estipulados. Na questão de liquidação desse contrato, aí tem duas formas: a física e a financeira.

Liquidação física

No exemplo que a gente tá usando da soja, ocorrerá a liquidação física, onde uma das partes entregará, fisicamente, a soja no padrão de qualidade estabelecido e a outra parte, entregará o dinheiro.

Liquidação financeira

Nós usaremos mais a liquidação financeira, pois não tem o quê entregar fisicamente. Essa liquidação é feita por diferença. No caso, funciona assim:

  • Pra quem entrou comprado: no dia da liquidação do contrato, é registrada uma venda para esse comprador, pra poder encerrar a posição. Então se ele comprou um contrato de 1 BTC, será registrada a venda de exatamente 1 BTC. Daí é movimentada apenas a diferença entre os valores que ele entrou comprado e a cotação atual.
  • Pra quem entrou vendido, a operação é a mesma, só que ai é registrada uma compra no momento da liquidação do contrato.

Tipos de derivativos

Existem vários tipos de derivativos, cada um com sua característica e finalidade. Veja abaixo quais são.

Contratos futuros

Quanto aos contratos futuros, a gente já havia comentado sobre ele no post sobre alavancagem: “Alavancagem financeira: o que é e pra que serve no day trade?“. Nesse post, o foco é sobre a alavancagem de ganhos – e perdas – dentro do mercado futuros. E lá, explicamos basicamente como acessar o futuros pela Binance e como operar.

O contrato futuro é basicamente o que demos de exemplos até agora sobre derivativos. São contratos de compra ou de venda, que seguem um padrão de qualidade e que protegem o capital quanto a variações do preço.

Opções

O mercado de opções é um pouquinho mais complexo que o de futuros. Neste mercado é onde acontece a negociação para se ter o direito de comprar ou de vender algum contrato monetário, levando em consideração um valor fixo. O comprador da opção é chamado de titular, enquanto o vendedor, de lançador.

O comprador da opção sempre terá o direito de exercer a opção pelo período que a mesma valer, mas não necessariamente precisa fazê-lo. Ele pode deixá-la vencer, onde o único efeito será ele perder o valor do prêmio pago por ela. No entanto, o lançador sempre será obrigado ao exercício caso o titular queira exercê-lo.

Swap

O swap é um tipo de derivativo onde há uma troca de posições quanto ao risco e a rentabilidade. Os dois investidores envolvidos nesta negociação praticamente trocam de fluxo de caixa entre si. Para ajudar, vou colocar aqui um exemplo dado pela InfoMoney:

Pense em um contrato de swap de ouro x Ibovespa. Se na data de vencimento do contrato, o ouro tiver uma valorização abaixo da variação do Ibovespa, quem comprou Ibovespa e vendeu ouro receberá a diferença de rentabilidade.

Já se o retorno do ouro for superior à variação do Ibovespa, ganha a diferença quem comprou ouro e vendeu Ibovespa.

Mercado futuros de criptomoedas

No mercado de criptomoedas, o que será mais comum para nós, será o mercado de futuros mesmo. Só que no nosso caso, a liquidação do contrato só poderá acontecer por via financeira, uma vez que não temos o que “entregar” fisicamente. Outra coisa importante para mencionar é que você não precisa operar alavancado no mercado futuros. De acordo com o tutorial que eu fiz, basta você usar a alavancagem na opção x1, que você não estará alavancado.

Ué… mas por que você entraria no mercado futuro sem alavancagem?

Porque é devido a esse mercado que podemos dizer que um bom trader, ganha na tendência de alta e na tendência de queda. Quando você está fazendo a análise técnica de uma moeda, você pode concluir três coisas: ou que o preço vai subir, ou que vai cair, ou que vai lateralizar.

Se você concluir que vai subir, então você pode comprar o mercado à vista, que é o mercado “normal” em que qualquer tutorial ensina a operar. É só ir lá e comprar a moeda mesmo. Você pode encontrar o nome de “mercado spot” ou “clássico” também.

No entanto, se você concluir que o preço daquele ativo pode cair, aí você vai lá no mercado futuros, que eu expliquei como faz nesse tutorial aqui, e entra vendido (short/ shortado) no cripto ativo que você analisou. E você não precisa alavancar, vai apenas fazer uma operação normal de venda de um contrato daquela criptomoeda.

PERPETUAL: Mercado fututo de criptomoeda

Uma dica aqui pra vocês é que nem todo par de criptomoedas está disponível no mercado futuro. E os pares cujos contrayos estão disponíveis no futuros, terão o sufixo “PERP”, de PERPETUAL, por exemplo:

  • Comprar Bitcoin no mercado à vista, vou negociar o par: BTCUSDT;
  • Vender o contrato de Bitcoin no mercado futuros, você vai negociar o par: BTCUSDTPERP.

E outra coisa, como é um par diferente, na hora de fazer a sua análise gráfica no TradingView, se for operar no futuros, tem que colocar o “PERP” no final. Se for no spot, aí só o par mesmo.

Bitcoin USDT Perpetual na lista do trading view. Mercado de derivativos da Binance

Acima, um exemplo desse negócio que tô falando do “PERP”. Veja que no caso do Bitcoin na Binance, tem “premium” e tem outros códigos que levam a descrição de PERPETUAL, mas é só o BTCUSDT ou o BTCUSDTPERP, os outros não valem! Não achou o par com o “PERP” no final? Então não tem esse par no mercado futuro.

Você já sabia o que eram os derivativos? Então me conte aqui nos comentários, ou passe lá no nosso grupo do Telegram, pra batermos um papo! Um grande abraço virtual! ♥

Jéssica.


Fontes consultadas:

  • O QUE são derivativos e como investir neles: guia completo para começar. Infomoney, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.
  • MERCADO futuro: Um guia para entender seu funcionamento e começar a operar. Infomoney, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.
  • INTRODUÇÃO: O que são derivativos? Portal CVM, 2021. Disponível aqui. Acesso em 01/09/21.

Gostaria de fazer referência a esse artigo?

GONÇALVES, Jéssica. Derivativos: o que é, como investir e como funciona esse mercado? Aprender Sobre Bitcoin, 2021. Disponível em: https://aprendersobrebitcoin.com/o-que-e/derivativos/. Acesso em: [data de hoje].

Deixe uma resposta